O Conselho Deliberativo do Flamengo vai votar e - torce a diretoria - aprovar na próxima terça-feira (16) a rescisão e o novo contrato firmado com a Carabao. A empresa, que seria a principal parceira do clube a partir de 2018, mas encontra dificuldades para prosperar no mercado brasileiro, continuará nas mangas da camisa por um valor próximo aos R$ 10 milhões.


O maior regional do Brasil está de volta! Não quer perder nada da Copa do Nordeste? Então, clique aqui, assine o Esporte Interativo Plus por apenas R$9,90/mês e assista aos jogos AO VIVO! Dá só R$0,33/dia!


Pelo atual contrato, assinado no último ano, a produtora de energéticos aumentaria de R$ 15 milhões para R$ 35 milhões o montante pago para estampar a logomarca no espaço master, e não mais nas mangas, como em 2017. Contudo, a expansão menor do que se esperava no mercado adiará os planos, que ainda não foram descartados. Trata-se, garante quem participou de reuniões dentro do Flamengo, de recuo, e não corte definitivo na parceria. Os novos moldes foram falados pela primeira vez pelo diretor de marketing Bruno Spindel no último mês de novembro, em entrevista ao Globoesporte.com.


Com os valores mais modestos, as contrapartidas exigidas pela empresa ao Rubro-Negro também se tornaram mais maleáveis. Assim como falta de multa por rescisão, uma defesa caso os atrasos se agravem neste ano. Por isso, o contrato existente será encerrado para a assinatura do novo vínculo, visto como positivo internamente.

d

Parceria foi anunciada em 2016 com planos ambiciosos



Acordo abre espaço para a Caixa; patrocínios chegam aos R$ 100 milhões


Mesmo sem a Carabao, o Flamengo não deve ficar sem patrocinador master para 2018. O clube tem acordo encaminhado com a Caixa pelo mesmo investimento de 2017, R$ 25 milhões. O novo contrato com a empresa tailandesa abrirá espaço para manter a estatal brasileira no lugar mais nobre da camisa rubro-negra.


Também na terça-feira (16), os conselheiros votarão a renovação por dois anos com a Universidade Brasil, em contrato que renderá R$ 3,6 milhões ao clube no período. No total, a soma de parceiros injeta R$ 100 milhões na Gávea. Isso contabilizando outros patrocinadores de destaque, como Adidas, MRV, Tim e Kodilar. Procurado pela reportagem, o Flamengo avisou que não comenta sobre valores, mas está otimista quanto ao acerto com a Caixa.


Fotos: Gilvan de Souza/Flamengo

d

Clique aqui para assinar!