Blogs

A derrota do Corinthians não é tropeço

Corinthians perde para o Guaraní e fica sob enorme pressão na luta por uma vaga na fase de grupos da Libertadores. Mas a derrota só surpreendeu quem ainda se recuso a ver jogo dos outros.

Por Bruno Formiga

O Guaraní só tomou um gol na temporada. Está invicto até aqui. Tem um elenco com peças interessantes. E varia bem seu sistema de jogo. Resumindo: Para quem se preocupa o mínimo em pesquisar futebol em outros lugares, era uma adversário enjoado para o Corinthians. 

E assim foi.

A vitória por 1x0 e com menos de 30% de posse de bola mostrou um time que negou espaços, atuou de forma compacta e incomodou o Corinthians - que, diga-se, não fez uma partida ruim.

Para o padrão Corinthians (temporadas passadas), a partida foi mais uma com um volume ofensivo bem maior. Ao todo, 19 finalizações e pelo menos quatro boas chances. Nada disso, porém, com segurança lá atrás. O Guaraní foi perigoso. Principalmente na primeira etapa. 

Mas a verdade é que por aqui o resultado foi visto apenas como tropeço ou vexame. 

E nao é.

Existe um time competitivo e consciente do outro lado. E outro em evolução.

O Corinthians ainda procura entender Tiago Nunes. E Tiago nunes ainda procura entender o Corinthians. Contra o Guaraní, por exemplo, mexeu nos lados para tentar ser mais agressivo (e até conseguiu) no segundo tempo. No meio, fica cada vez mais evidente que o jogo passa por Cantillo e a bola longa em diagonal. Mas ainda falta uma ligação eficiente e constante. Luan, por enquanto, não parece ser essa figura.

Tempo é precioso nesse processo. Mas é algo que Tiago Nunes não vai ter até a partida de volta.   

Comentários