Blogs

As esperanças que vieram do banco

Dois jogadores que vieram do banco deram a classificação para a terceira fase da Libertadores ao Internacional. Essa foi uma das novidades do Colorado num jogo em que havia risco, mas sobrou concentração. Só dar play!

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Inter venceu a La U com gols de Marcos Guilherme e Boschilia I Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Inter venceu a La U com gols de Marcos Guilherme e Boschilia I Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Dois gols de jogadores que vieram do banco, Boschilia (que foi o melhor em campo pra mim) e Marcos Guilherme (este com um golaço, em uma arrancada assustadora). É mais uma boa novidade do Internacional de 2020. No ano passado, recorrer aos reservas, especialmente buscando ser mais ofensivo, era um tormento para quem treinou o Colorado. Havia pouca esperança para vir do banco, usando o bordão criado pelo André Henning.

A Universidad de Chile ficou para trás. Agora vem Tolima no último degrau antes da fase de grupos da Libertadores. Esse 2 a 0 sobre a La U mostrou o Inter evoluindo um pouco mais nesse início de trabalho do Coudet. E não teve nada defensivo. Foi agressivo em todo o primeiro tempo, com linhas altíssimas, pressionando o tempo todo (primeiro gol saiu assim), preocupado em retomar a bola para voltar à carga. Intenso. Atento. Com a paciência que o risco do jogo pedia. É o objetivo para o ano.

Comentários