Blogs

Barça e Messi se soltam no primeiro dia pós-Bartomeu

Será coincidência que quase tudo tenha funcionado tão bem no primeiro dia após a renúncia, na importante vitória sobre a Juventus? 

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Barça e Messi se soltam no primeiro dia pós-Bartomeu

Barça e Messi se soltam no primeiro dia pós-Bartomeu

A melhor atuação ofensiva na temporada. É o saldo do primeiro jogo do Barcelona no primeiro dia pós-renúncia do ex-presidente Josep Maria Bartomeu. O Barcelona foi até Turim e dominou a Juventus na vitória por 2 a 0, se recuperando da derrota no clássico contra o Real Madrid e, principalmente, deixando uma boa impressão.

Na prática, a renúncia de Bartomeu não mudou nada concretamente no clube e no time. Mas do ponto de visto anímico, motivação, a saída de um dirigente que não era mais respeitado por praticamente ninguém poderia ter um efeito positivo. Nunca teremos certeza se foi isso, mas objetivamente vimos um Barça leve, solto e cujo o funcionamento chamou a atenção, em especial se compararmos com as atuações anteriores.

Logicamente não foi uma atuação perfeita, longe disso. Até porque uma péssima Juventus, desfalcada (inclusive de Cristiano Ronaldo), que parecia cansada e com imensa dificuldade de se estabelecer no campo de ataque teve três gols bem anulados, por centímetros, de Morata. Mas foi um Barça que funcionou bem em todos os setores. Na defesa, chamou a atenção a atuação de Pedri do lado esquerdo, ajudando um bom De Jong e um ótimo Pjanic na marcação do lado forte da equipe italiana, com Cuadrado, Kulusevski e Dybala (no geral, apagado).

Do meio para frente, todo mundo jogou bem. Dembelé aberto na direita fez o primeiro gol e infernizou Danilo e Chiesa. Pedri mostrou muita personalidade quando foi à frente, abrindo bem o corredor para Jordi Alba. Até Griezmann jogou bem, apesar de dois gols perdidos, procurando e encontrando Messi a partida inteira, com os dois se revezando como jogadores mais avançados pela faixa central do gramado.

E deixei por último o melhor em campo: Lionel Messi. A imagem ao lado, feita pelo site GoalPoint.pt, mostra o quanto Messi flutuou, jogou com liberdade e pode gerar jogo para o Barcelona. O primeiro gol é uma assistência fantástica, com uma inversão de uns 60 metros para acionar Dembelé no um-contra-um com Danilo (depois Chiesa chega na cobertura e desvia o chute). Por dentro, Messi sempre conseguiu achar as linhas de passe para levar a bola até a área da Juve. O jogo todo. E marcou, de pênalti, no fim, após meter a bola para Ansu Fati ser derrubado. Uma grande atuação do Camisa 10, que não tinha conseguido fazer uma atuação nesse nível durante toda uma partida na temporada.

Será coincidência que tudo funcionou tão bem, em um jogo grande, no dia seguinte à saída de Bartomeu? Pode ser, eu suspeito que não. Mas o importante para o torcedor do Barcelona foi ter visto uma atuação boa e sólida que pode ser usada como norte para um temporada difícil desde o primeiro dia. Que nesta quarta-feira, ganhou um novo primeiro dia!

Comentários