Blogs

Bartomeu fora: dá para fazer Messi mudar de ideia?

Presidente decide renunciar e agora Barcelona precisa se reestruturar como equipe para convencer Messi a ficar no meio do ano que vem

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Bartomeu fora: dá para fazer Messi mudar de ideia?

Bartomeu fora: dá para fazer Messi mudar de ideia?

Esta terça-feira é histórica para o Barcelona: o presidente Josep Maria Bartomeu decidiu renunciar ao mandato que terminaria no meio do ano que vem. A medida é uma alternativa para não levar o impeachment na votação da moção de censura aprovada pelos sócios do clube. Assim, vai embora um dos presidentes mais contestados da história do Barça, desde a forma como assumiu o cargo, após a renúncia de Sandro Rosell no início de 2014, até a crise de gestão que resultou em uma temporada sem nenhum título, além do 8 a 2 sofrido para o Bayern em agosto.

Após Bartomeu “pedir para sair”, a questão passa a ser como essa ação vai impactar em Lionel Messi, o maior jogador da história do clube, que pediu para ir embora na última janela de transferência e se sentiu traído por Bartomeu ao não autorizar a saída do jogador a custo zero, como rezava uma cláusula do contrato. Além de péssima relação com o presidente, Messi argumentou que queria ir embora por uma total falta de projeto esportivo no Camp Nou.

Logo, oficialmente, não era a presença de Bartomeu que motivou o desejo de sair. Messi também estava incomodado com a falta de perspectiva para o time profissional, eliminado de forma vexatória nas últimas quatro edições de Champions League. E, atualmente, o clube não tem dinheiro para fazer grandes investimentos na equipe. Os 220 milhões de Neymar se foram e o time tem grandes carências: envelhecido do meio para trás e com grife, mas pouco resultado em campo, do meio para frente. Nesta janela, faltaram recursos para efetivar a contratação de Memphis Depay, por exemplo.

O que pode ajudar a convencer Messi a renovar seu contrato é o indício um projeto esportivo sólido, mesmo com uma apertada situação financeira. E isso passa pelo resultado da eleição, que será realizada até janeiro do ano que vem. Um dos candidatos, Victor Font, tem uma ótima relação com o ex-meia Xavi (atualmente técnico do Al-Sadd, do Qatar) e poderia trazê-lo para ser o técnico da equipe. Em Barcelona, há ainda a expectativa de que Joan Laporta, presidente de 2003 a 2010, e responsável por fazer Guardiola assumir a equipe em 2009, possa voltar e trazer o atual técnico do City para comandar a reconstrução. Seriam dois indicativos de projetos esportivos para convencer Messi.

Ainda há muito tempo até Messi decidir se vai embora ou se renova contrato com o Barcelona. Até lá, o importante é o time começa a jogar de forma mais sólida do que vem jogando. Urgentemente. Inclusive Messi, que não vem jogando bem nesta temporada (jogou bem contra o Real no primeiro tempo e foi mal no segundo), apesar de estar sendo muito profissional mesmo ficando no clube a contragosto. Se a noção de ter Bartomeu como seu presidente lhe trazia angústia, hoje Messi ganhou esse alívio.

Comentários