Blogs

CBF finalmente começa evoluir a Série C

Por Vitor Sérgio Rodrigues

CBF finalmente começa evoluir a Série C

CBF finalmente começa evoluir a Série C

Demorou, mas o Campeonato Brasileiro da Série C deu uma passo rumo à evolução. Ainda falta muito a ser feito, mas possibilitar que as quatro vagas na Série B sejam definidas em dois quadrangulares em vez das partidas mata-mata, valoriza o torneio. Após anos de súplicas dos clubes participantes, finalmente a CBF executou essa mudança.

A Série C historicamente é uma competição duríssima para quem a disputa. A fase de grupos tem 18 jogos num espaço curto de tempo, com deslocamentos de logística muito complicadas. Além disso, os clubes não recebem cota de transmissão, que são utilizadas pela CBF para custear as despesas do torneio. Segundo a confederação, ainda falta dinheiro para bancar tudo, com a diferença saindo do caixa da entidade.

Mas a principal reclamação dos clubes que participam da Série C sempre foi decidir seu destino em apenas duas partidas no mata-mata. Equipes que fizeram grandes campanhas acabaram perdendo tudo por uma atuação ruim numa das partidas eliminatórias. Ou com um erro grave de arbitragem. Agora, isso será minimizado.

A proposta tocada por Santa Cruz, Paysandu e Remo foi aceita pelos clubes (a votação terminou 14 a 6) e pela CBF, aumentando a competição em duas datas. Sai a disputa em mata-mata direto e entram dois quadrangulares após a primeira fase, com os dois primeiros subindo para a Série B e o primeiro de cada decidindo o título. Continuará havendo o cruzamento dos grupos, com a formação sendo primeiro e terceiro de um com o segundo e quarto de outro.

Aumentar a Série C com esse quadrangular faz sentido esportivo e econômico. Além de não correr risco de jogar uma ótima campanha no lixo em um erro ocasional no mata-mata, dá aos times mais tempo de atividade e possibilidade de arrecadar com bilheteria e patrocínio. Vai perder um pouco da emoção daqueles jogos que valem a vida nas quartas-de-final, mas será melhor para o fortalecimento dos clubes.

É um primeiro passo de valorização da Série C, como aconteceu com a Série B na década passada. Mas o ideal mesmo seria realizar a Terceira Divisão nos mesmos moldes que são disputadas a Primeira e a Segunda: pontos corridos, em 38 rodadas. A CBF, de receita anual de dezenas de milhões de reais, tem condição de bancar isso. Vamos ver quanto tempo vai demorar para acontecer...

Comentários