Blogs

City? PSG? United? Inter? Para onde vai Lionel Messi?

A falência do projeto esportivo do Barcelona fez Lionel Messi decidir deixar o clube e o jogador entende que pode sair sem que o Barça receba nada
 

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Uma relação de uma vida, Barcelona + Messi, está perto do fim

Uma relação de uma vida, Barcelona + Messi, está perto do fim

O dia 25 de agosto de 2020 ficará marcado na história do Barcelona. Negativamente. Lionel Messi oficializou ao clube catalão que quer deixar o Camp Nou nesta janela de transferência, confirmando a informação dada em primeira mão pelo correspondente do Esporte Interativo, Marcelo Bechler, no dia 16 de agosto. A novidade, que deixa tudo mais amargo ainda, é que Messi e o staff que administra sua carreira entendem que o jogador pode deixar o Barça de graça.

O contrato de Lionel Messi tem uma cláusula que permite que ele deixe o clube a custo zero se comunicasse essa intenção até o fim da temporada, no dia 31 de maio. Essa data passou e Messi não demonstrou esse desejo. O clube se apega a isso. Mas Messi e seu staff entendem que, com a pandemia de Coronavírus, a temporada só termina agora, em 31 de agosto. E querem exercer essa cláusula. Segundo das informações vindas de Barcelona, o clube não entende assim e garante que o argentino só sairá com o pagamento de 700 milhões de euros, a multa estabelecida no compromisso entre eles.

O fato é que foi confirmado que Messi cansou da falta de perspectivas no Barcelona. Claro que ele também tem parte nisso, visto algumas atuações ruins em jogos decisivos, mas, no geral, a verdade é que há muito tempo o argentino conserta os problemas coletivos do Barça com seu talento. Goleador e maior assistente do time, responsável por criar tudo de produtivo que a equipe faz, alvo principal da marcação adversária e das cobranças nos insucessos, Messi não vê mais futuro no projeto esportivo catalão e pediu para sair.

Pessoalmente, entendo que Messi pedir para sair agora é ruim para a relação dele com o clube. Deixar o time tendo um ano de contrato, logo após levar a goleada mais impactante da história, sendo capitão da equipe e num momento de reconstrução passa uma mensagem de que ele desistiu. Mas, analisando todos os prismas, fica evidente que Messi entende que o tempo está passando e que ele precisa ser competitivo em uma Champions League de novo. Por esse lado, é compreensível a escolha dele. E, seja qual for o desfecho, em nada manchará, nenhum gotinha, o que ele fez com a camisa do Barça.

Os próximos passos são enigmáticos. Primeiro é saber se Messi e Barcelona vão de fato brigar nos tribunais. Ver essa relação terminar em uma disputa jurídica seria o decretação da falência institucional do Barça. Depois, entender para onde Messi irá. Neste momento, explodem as especulações. Falar no PSG é natural. O time tem muito dinheiro, tem Neymar e vem de uma temporada sólida. Há algum tempo se fala na Inter de Milão, inclusive com o rumor de que Messi adquiriu um imóvel na cidade. De concreto não há nada. Nesta terça, alguns veículos britânicos colocaram o Manchester United coco estando à frente nessa corrida para contar com Messi, mas também sem apresentar nenhum indício que sustente essa informação.

Analisando todo o cenário, penso que o Manchester City é o destino que mais tem a cara do novo desafio para Messi. Por vários fatores: a chance de se reunir novamente com Guardiola, a “mentalidade espanhola” do clube em todos níveis, o modelo de jogo muito próximo ao que Messi está acostumado, um time fortíssimo mas que preciso do “algo mais” para dar o passo seguinte, a forte relação dele com Aguero e a chance de o melhor jogador do mundo atuar na melhor liga do mundo.

Messi com o azul claro do City vai cair bem. Mas, independentemente do destino dele, para sempre será muito estranho olhar para Lionel Messi sem as cores azul e grená.

Comentários