Blogs

Cometa Haaland; Borussia Dortmund 2 x 1 PSG

O título é de Thiago Uberreich, da Jovem Pan. O texto é do Igor Varejano, do blog 433. A vitória foi do time alemão

Por Mauro Beting

Cometa Halland

Cometa Halland

ESCREVE IGOR VAREJANO

Erling Haaland: quando nasce um craque?


Tu se lembra do jogo em que descobriu que Messi seria mesmo um grande craque? Ou o lance em que Neymar pareceu ser inigualável? O gol que só o CR7 conseguiria fazer? Hoje, Haaland deixou claro que pode vir a ser o próximo grande centroavante de sua geração.

Essas coisas marcam. É a percepção de que a história está a acontecer na sua frente. Os maiores do jogo tem seus momentos icônicos. Talvez o mais recente seja o de Mbappé, contra a Argentina na Copa do Mundo. Esse momento é quando o futuro parece só reservar coisas grandes para um jovem atleta.

A partida de hoje foi a estreia dele pelo seu time na Champions. Mas, qual estreante já debuta com 8 gols anotados? Haland já chegou gigante. No campeonato alemão, 7 jogos e 11 gols antes da partida. Um absurdo. E já era um absurdo no Red Bul Salzburg. Destacou-se. Ganhou seu destaque na imprensa esportiva e fechou com a equipe da muralha amarela. Uma escolha interessante se considerar o passado do Borussia com centroavantes. Até Paco Alcácer se criou por lá.

Mas Haland tem “aquele algo mais” que um determinado videogame de futebol nos diz. A movimentação, sempre bastante inteligente, deslocando os zagueiros e explodindo em velocidade nos metros finais é um diferencial importantíssimo. Além disso, seu pivô já é bastante considerável. Sua altura e força física ajudam muito. Aos 19 anos, essas características marcam de forma essencial seu potencial como um dos mais altos de sua geração. Além disso, o cara tem carisma, e já criou uma comemoração para si. O roteiro é ótimo.

ismo, dádiva dos bons “noves”. Ney deu o ar da graça, tentando parar o fenômeno, mas convenhamos, é difícil parar um furacão.

O segundo gol marca muito bem a personalidade do garoto. Pancada, logo após o gol que jogou água na fogueira. Ele pôs fogo de novo. Sabe bem que é sua chance de se mostrar para o mundo. Logo na Champions ele constrói sua história. Assume a liderança da artilharia da competição, além de garantir lindíssima vantagem do Dortmund contra um PSG desesperado pelo título.

A ironia fica para o segundo colocado na lista de artilheiros. Lewandowski.

A história se repete?

Acho que na verdade, ela se reconstrói.

ESCREVEU IGOR VAREJANO
(www.blog433.com.br)

Comentários