Blogs

Corinthians 2 x 0 Santos e os cartões amarelos e vermelhos e sumidos

Grande vitória corintiana, má atuação do desfalcado e preocupante time santista, e o que a regra diz e o que nem sempre o árbitro observa

Por Mauro Beting

Corinthians 2 x 0 Santos e os cartões amarelos e vermelhos e sumidos

Corinthians 2 x 0 Santos e os cartões amarelos e vermelhos e sumidos

Janderson fez o segundo gol corintiano em Itaquera na ótima vitória contra o preocupante Santos de Jesualdo depois de belo lançamento de Boselli. Outro que tem jogado tão bem quanto Cantillo, o que pôs a 24 nas costas e o time na mão pela qualidade de seu jogo bem trabalhado por Tiago Nunes.

Na celebração que rendeu belas imagens, o jovem e rápido atacante Janderson (que foi bem pela direita para acomodar Everaldo pela esquerda) subiu as escadas de emergência da Arena para fazer bela festa com seu povo. Ele sabe que a regra proíbe. Sabe que é caso de cartão amarelo como está no texto da regra na versão em inglês do app da IFAB. Mais amarelo até do que ele não mereceu na primeira etapa por falta de jogo. Cartão que Fagner merecia vermelho pelo uso despropositado de força excessiva não apenas não interpretada por Luiz Flávio de Oliveira. Nem falta marcou o árbitro!?

O mesmo experiente e competente árbitro que não viu a entrada horrorosa de Fagner poderia usar o mesmo "critério" e miguelar o segundo amarelo que levou à expulsão de Janderson. Talvez fizesse melhor para o espetáculo e para o bom jogo corintiano contra o desfalcado e desajustado Santos.

Luiz Flávio não estaria aplicando corretamente a textual regra 12 que fala do atleta que comemora gol se aproximar da torcida de modo que cause problemas de segurança para torcedores e ele próprio. O árbitro usaria a regra 18 tão aplicada. E aplicável em nome da alegria do jogo.

Mas a segurança está acima dela. Os deslocamentos de torcedores em situações parecidas podem causar reais problemas. De quedas e atropelos a lesões mais sérias. Asfixias. A preocupação do legislador é muito válida. Até porque oriunda de autoridades de segurança.

Mas se sou o árbitro, honesta ou desonestamente, piso na bola, no apito e no livro de regras. Finjo que não vi - e estaria contra todos os procedimentos. Aguento a bucha da comissão. Mas aprendo para todos os próximos jogos: antes de a bola rolar, aviso aos capitães para anunciarem aos seus colegas para que não celebrem gols em alambrados e escadinhas. Tá na regra.

Melhor prevenir o fato para evitar a bucha por cumprir a antipática recomendação da regra do jogo.

Chats até. Porém necessária pelos motivos expostos.

Comentários