Blogs

Domenec é um risco menor que Jesus

Acredite! No atual contexto, Domenec Torrent representa uma aposta com menos potencial de erro do que foi a contratação de Jorge Jesus em 2019

Por Bruno Formiga

Domenec é um risco menor que Jesus

Domenec é um risco menor que Jesus

Domenec Torrent tem o carimbo de Pep Guardiola. E sim. Isso faz toda a diferença. É uma chancela que lhe dará tempo, tolerância e, principalmente, respeito. O Flamengo acerta. E corre menos risco agora do que quando ousou em 2019.

Jorge Jesus é um técnico bem mais experiente que Domenec. Mas não tinha a grife de um mentor mundialmente reconhecido como um dos melhores da sua geração. Isso sem contar que a sua história se limitava basicamente ao futebol português. E o último trabalho tinha sido em um mercado periférico (ok, o de Domenec também).

Muita gente questionou, duvidou e até ridicularizou a chegada de Jesus. Obviamente, quebraram a cara. O treinador virou talvez o mais importante da história do Flamengo, com mais títulos do que derrotas.

Com o terreno pronto, agora é bem mais fácil trazer um nome internacional. E entender que aqui havia (e ainda há) uma escassez de ideias. O Flamengo viajou pra Europa exatmente para seguir uma linhagem, manter um DNA. Seguir coerente com um modelo. 

Domenec não é Jesus. Pensa o jogo com diferenças importantes. Mas está na mesma escola dos que olham para o futebol mais para o ataque do que para a defesa. Assim como JJ, o ex-auxiliar quer seus times impondo o estilo e dominando as ações. 

Mas o foco do texto é: Domenec chega em um contexto favorável. Bem favorável. Um elenco forte, um time pronto e vencedor. E um público mais acostumado para aceitar e tolerar um estrangeiro no comando. Isso vale também para a imprensa.

Óbvio que substituir Jesus é um drama. Uma sombra gigantesca. Mas ter o sobrenome Guardiola no currículo e desembarcar em um lugar que hoje sabe que o melhor caminho a seguir estava fora do Brasil ajuda. E muito. 

Comentários