Blogs

É seu, Pessini - Palmeiras 2 x 0 Santo André

Palmeiras faz dois gols a partir dos 42 minutos do segundo e merecidamente e apertadamente se classifica contra o bravo Santo André. Deixando com razão os próprios palmeirenses bravos com o desempenho do time de Luxemburgo.

Por Mauro Beting

1/2
Adriano Pessini, no Allianz Parque

Adriano Pessini, no Allianz Parque

É seu, Pessini - Palmeiras 2 x 0 Santo André

É seu, Pessini - Palmeiras 2 x 0 Santo André

Já escrevi por aqui que o jornalista Adriano Pessini é aquele cara que se eu o encontrasse em Constantinopla em 1326 eu falaria: "e dá-lhe Porco!". Ele responderia: "quantos séculos faltam pra gente comprar o Ademir da Guia"? Cara de palestrino. Corpo de palmeirense. Espírito de porco. Alma de periquito.

Na madrugada do Dia do Trabalho de 2020, durante a pandemia, ele fez sua partida definitiva. O câncer o levou. Desde então não subo a Caraibas  que naquele dia eu disse que seria mais difícil subir. Iria faltar alguém quando eu olhasse à direita onde havia o Dissidenti, onde sempre esteve o Pessinha.

Nesta quarta-feira no Allianz Parque sem gente mas sempre lotado da nossa gente, a foto mostra o Pessini vestido com uma camiseta da Mancha.

Ele estava lá. Sempre esteve. O Palmeiras, nem tanto. Também porque o Santo André segue bem treinado pelo Paulo Roberto. Com os pontas travando a saída dos laterais verdes. Criando alguns bons lances no primeiro tempo em que Ramires e Gabriel Menino compuseram o 4-3-3 palmeirense que, se não criou tanto, mostrou mais uma vez: mais importante do que ter um meia é ter um meio para resolver algumas situações, como analisou Leonardo Suzuki, do perfil Análise Verdão.

Como na segunda etapa entraram dois ótimos meias como Lucas Lima e Gustavo Scarpa. Mas uma vez mais eles deveram bola. Os meias não fizeram o Alviverde inteiro. De novo. De velho.

A mudança para o 4-2-3-1 não mudou o desempenho mesmo contra um Santo André que recuou demais, fisicamente definhou, e levava o jogo para os pênaltis até Felipe Melo cabecear a bola que resvalou em Goiano aos 42, e aos 48 o Palmeiras fazer um placar melhor do que a atuação com Marcos Rocha.

O Palmeiras mereceu a classificação. Mas o palmeirense merece mais time.

Como Pessini merecia estar ainda mais presente na arquibancada vitoriosa.

Comentários