Blogs

Fla que também sabe batalhar, ganha a Recopa no Maracanã

Uma expulsão aos 20 do primeiro tempo exigiu um Fla guerreiro, que conseguiu o aguardado título internacional conquistado diante dos olhos de seu torcedor

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Gerson foi o autor de dois gols contra o Del Valle no Maracanã I Foto: Bruna Prado/GettyImages

Gerson foi o autor de dois gols contra o Del Valle no Maracanã I Foto: Bruna Prado/GettyImages

O Flamengo encantou pela qualidade de seu futebol no segundo semestre de 2019, nas campanhas dos títulos do Brasileiro e da Libertadores. Um time agressivo praticamente o tempo todo, repleto de talento e que dominou o futebol na América do Sul. Agora, o continente vê outro título do Fla, a Recopa Sul-Americana, a primeira conquista internacional diante dos olhos de seu torcedor, no Maracanã, com um perfil um pouco diferente, batalhando.

As circunstâncias da vitória por 3 a 0 sobre o Independiente del Valle obrigaram que o Fla fosse guerreiro. O adversário é bem qualificado, muito bem treinado e corajoso, a ponto de sair para jogar contra o Fla. O Del Valle teve mais posse de bola desde o início e tentava explorar as bolas longas sobre a defesa rubro-negra. Mas Segovia errou no recuo e Gabigol aproveitou para fazer 1 a 0, aumentando seu legado com a camisa do Flamengo. Antes que o Fla pudesse se acostumar com a vantagem inesperada, Arão foi muito bem expulso por um golpe de tae-kwondo no peito de Murillo. Aos 23 minutos de jogo.

Era a hora de o Fla entrar no modo batalha, deixando a técnica para quando fosse possível. Duas linhas de quatro, com Thiago Maia entrando bem no lugar de Pedro e um bloco compacto à frente da área. Os laterais mostrando uma concentração gigante contra um time que usa muito os lados. Os zagueiros fazendo o simples. Éverton Ribeiro, Gérson e Arrascaeta virando operários da marcação e da ocupação de espaço. O Del Valle bateu 75% de posse de bola, mas só criou uma chance de perigo no jogo todo, no meio do segundo tempo.

Mesmo com um a menos por 65 minutos, o Fla foi mais perigoso. Gabigol quase fez um golaço sozinho contra três no primeiro tempo. Mas no segundo fez uma grande jogada na lateral para a bola terminar nos pés de Gérson, se multiplicando em campo, bater cruzado e fazer 2 a 0, na prática, matando o jogo ali. O Del Valle se perdeu totalmente e o Fla, em um contra-ataque envolvendo Michael, Gabigol e Vitinho, terminou com outro gol de Gérson, coroando o melhor em campo.

São 30 dias desde a volta das férias. Dois títulos conquistados de forma imponente, contra o Athletico e contra o Del Valle, além da Taça Guanabara e a vaga na final do Campeonato Carioca. Ainda há muito que evoluir na parte física e no envolvimento dos reforços com o plano de jogo. Mas a lição que fica da Recopa Sul-Americana é que o Fla de Jorge Jesus também sabe ganhar na adversidade, batalhando.

Comentários