Blogs

Flamengo abre vantagem quando parecia complicado

Jogadores machucados, convocados, jogo em um lugar de péssimo retrospecto. Nada disso tirou ponto do Flamengo, que aumentou de 3 para 8 pontos na liderança do Brasileiro

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Time de Jorge Jesus manteve oito pontos de vantagem em relação ao vice-líder(João Vitor Rezende Borba/AGIF)

Time de Jorge Jesus manteve oito pontos de vantagem em relação ao vice-líder | João Vitor Rezende Borba/AGIF

A vantagem do líder Flamengo para o vice-líder Palmeiras há três rodadas era de três pontos. O Rubro-Negro iria começar uma sequência preocupante, menos pelos adversários, Chape, Galo e Furacão, mais pelos desfalques anunciados. Filipe Luís e Arrascaeta, machucados, Gabigol, suspenso e depois convocado, e Rodrigo Caio (dos últimos dois jogos). Os perseguidores do Fla na briga pelo título projetavam tirar diferença. Mas na verdade, terminada essa série, a vantagem de três subiu para oito pontos.

Fruto da consolidação do padrão de jogo da equipe de Jorge Jesus, da coragem do time, mesmo jogando fora e da subida de produção de reservas que precisavam corresponder, como Vitinho, Renier e Renê. Tudo isso potencializou a grande forma de Bruno Henrique, autor dos gols das vitórias sobre a Chape e sobre o Athletico, ambas fora de casa. A vitória na Arena da Baixada foi histórica, pois havia 45 anos o Fla não batia o Furacão em Curitiba.

A vantagem na tabela é considerável, oito pontos faltando 13 rodadas. Especialmente porque ela vem somada com uma superioridade grande em desempenho, se comparado com os principais perseguidores. A naturalidade com que o Fla vem jogando, chama a atenção e o credencia a sonhar com o título brasileiro que foi tão perseguido desde 2016.

Comentários