Blogs

Garotos pedem passagem num Barça que sofre

Rique Puig e Ansu Fati são a boa notícia em um Barcelona que não passa confiança contra adversários mais complicados

Rakitic fez o gol do jogo, num lance de oportunismo pisando na área

Rakitic fez o gol do jogo, num lance de oportunismo pisando na área

A vitória do Barcelona por 1 a 0 sobre o Athletic Bilbao, nesta quarta-feira, no Camp Nou, mostrou mais uma partida pobre, sem ideias e sem ritmo do time catalão, que teve improdutivos 72% de posse de bola, gera 18 finalizações, mas apenas quatro em condições de ir no gol (números da Sofascore). Os três pontos foram conquistados em um lance de oportunismo de Rakitic, que saiu do banco no meio do segundo tempo, para aparecer na área e marcar.

Contra um Bilbao que sabe como enfrentar o Barça (duas vitórias e dois empates antes da partida de hoje) e bloqueou muito bem as principais alternativas do time catalão (a saída com Jordi Alba pela esquerda e a flutuação de Messi à frente da área), o jogo foi um duelo mais franco no primeiro tempo. As escapadas de Iñaki Williams incomodaram demais o Barcelona, que levou algum perigo quando conseguiu acionar Messi mais próximo ao gol. Mas com Griezmann e Suárez seguindo mal e Arhtur sem conseguir impor ritmo no toque de bola, o 0 a 0 permaneceu.

Na etapa final, o Bilbao ficou mais retraído. Deixou de levar perigo, mas dificultou ainda mais qualquer ação ofensiva do Barcelona. A sensação era de marasmo total, só tocando bola em uma zona pouco perigosa, com Messi totalmente sumido. No banco, a expressão do técnico Quique Setién era de não saber o que fazer. Até que ele chamou Rakitic e os dois garotos do banco: Rique Puig e Ansu Fati. Os três mudaram a cara do jogo. Ansu Fati bem mais participativo pelo lado do que Griezmann. Puig entrou muito mais ligado do que Arthur, seja sem bola, seja para acelerar a circulação. O Barça melhorou e chegou ao gol, numa jogada em que o Bilbao afastou mal duas vezes, as duas pararam no pé de Messi na área. Ao tentar cortar para bater, Rakitic ficou com a sobra e tirou do ótimo goleiro Unai Simón.

As impressões desse jogo contra o Bilbao, mais uma vez, não são boas. O Barça é um time lento, fácil de ser marcado, com problemas no meio-campo e na produção de Griezmann e Suárez na frente. Quique Setién não tem conseguido resolver isso com as peças que vem usando. Por mais cuidado que ele precise ter cuidado com os jóias Puig e Ansu Fati, vai ser importante dar minutos para eles, sob pena de a briga pelo título espanhol terminar independentemente do que venha a fazer o líder (no começo da rodada) Real Madrid.

Comentários