Blogs

Há datas, mas falar em terminar a temporada é um chute gigante hoje

Citar a primeira semana de abril, o meio de abril, o início de maio como marco para a bola voltar a rolar é um palpite raso e estéril

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Há datas, mas falar em terminar a temporada é um chute gigante hoje

Há datas, mas falar em terminar a temporada é um chute gigante hoje

A pandemia do Coronavírus modificou nossas vidas de forma profunda, desde a proibição de um aperto de mão à necessidade de ficarmos em um autoisolamento em nossas residências. A vida passou a ser o mais importante, deixando em segundo plano tudo que não é essencial. Nesse meio está o futebol, devidamente paralisado ao redor de todo o planeta (ou deveria ser assim), pensando em não piorar essa crise mundial de saúde. Mas até quando? Hoje, responder a essa pergunta é um grande chute.

Querer presumir o que vai ser feito com a temporada do futebol mundial, em especial os campeonatos europeus, muito mais próximos do fim do que a da América do Sul, é algo impossível neste momento. Por um aspecto simples: ninguém pode projetar quando haverá a mínima segurança para mandar jogadores (que são seres humanos!) aos campos para jogar futebol novamente, com ou sem torcedor presente. Citar a primeira semana de abril, o meio de abril, o início de maio como marco para a bola voltar a rolar é um palpite raso e estéril.

Nos dias seguintes às paralisações dos principais campeonatos europeus o debate girou em torno do que fazer para terminar os torneios. Mudanças de regulamentos com as competições em andamento, distribuir os títulos de acordo com a classificação do momento, deixar os torneios sem campeões, recomeçar na temporada que vem do mesmo ponto que está agora, fazendo o ajuste em 2021-22. Várias sugestões, todas ruins e que gerariam muitas reclamações, seja qual for a adotada. E todas elas totalmente descoladas da realidade por não podermos presumir quando será seguro jogar futebol de novo!

Com os adiamentos da Euro 2020 e da Copa América 2020 para o ano que vem, a temporada europeia ganhou a margem que precisava para ser terminada sem mudar nenhum regulamento. Olhando os cinco principais campeonatos (Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão e Francês), são necessárias 23 datas para tudo ser jogado (campeonatos nacionais, as copas e a Champions/Europa League).

Considerando a Champions terminando no dia 27 de junho (informação não oficial que foi veiculada por vários jornais europeus nesta terça), e voltando desde essa data, são 22 datas disponíveis caso o futebol volte a ser jogado no dia 15 de abril (considerando que alguns clubes seriam eliminados das competições europeias, essa data que está “faltando” poderia ser sobreposta em um dia de Champions ou Europa League). Se as partidas voltarem no dia 2 de maio, a temporada terminaria de forma completa no dia 15 de julho.

Ou seja, há datas disponíveis para terminar todas as competições. O que não há é nenhum indício de que será possível voltar a jogar futebol no dia 15 de abril. Ou no dia 2 de maio. Porque ainda há vários países europeus que estão vivendo um aumento preocupante de casos do Coronovírus, como na Espanha e na França. Não sabemos como será a evolução na Inglaterra. Hoje, falar em voltar a jogar futebol profissional, além de uma grande insensibilidade, é um devaneio.

Comentários