Blogs

Holanda fica sem campeão e pode ser tendência

Decisão do governo holandês de proibir jogos até 1º de setembro fez com que a federação deixasse a temporada sem título e sem rebaixados

AZ e Ajax lideravam o campeonato, vão para a Champions, mas não terão troféu(AZ Media)

AZ e Ajax lideravam o campeonato, vão para a Champions, mas não terão troféu | AZ Media

A temporada 2019-20 do Campeonato Holandês não terá um campeão. E nenhum clube irá ser rebaixado (seriam dois diretamente e possivelmente o antepenúltimo, que faz um playoff contra o terceiro colocado da Segunda Divisão). Foi a decisão anunciada pela Federação Holandesa de Futebol na manhã desta sexta-feira, indicando também os clubes do país que irão para as competições europeias da temporada que vem: Ajax e AZ, os dois primeiros colocados, vão para a Champions League e Feyenoord, PSV e Willem II irão para a Europa League.

Segundo a federação, a decisão foi motivada por um decreto do governo holandês que proibiu a realização de qualquer jogo de futebol antes do dia 1º de setembro, como estratégia de combate à pandemia do Coronavírus. Com isso, ficaria inviável terminar as 13 rodadas que faltam do campeonato sem impactar de forma grave a temporada que vem.

Essa é a primeira grande liga de primeira divisão da Europa a decidir encerrar o seu campeonato sem campeão e sem rebaixamento, como se praticamente não tivesse existido a disputa (as vagas europeias têm que ser distribuídas por causa do regulamento da UEFA). Pode ser o pontapé para outras decisões de mesmo teor nos países vizinhos, onde a ameaça do Coronavírus é pior do que na própria Holanda. Na Alemanha, a previsão é voltar a jogar em algum momento de maio, com portões fechados e com rigorosíssimos protocolos de saúde. Mas em outas ligas, essa realidade parece longe.

Itália, Espanha, Inglaterra e França vivem uma situação bem mais grave do que a Alemanha e a Holanda. Por mais que haja a intenção de retornar o futebol para finalizar a temporada, suponho que nenhum governo vá arriscar a vida dos cidadãos para terminar um campeonato de futebol. Além das vidas em jogo, há o prejuízo político que uma medida dessa, em meio à mobilização no combate ao vírus, pode trazer. A lógica dos dirigentes holandeses foi, diante da proibição do governo, sacrificar a atual temporada para tentar começar a próxima a partir de 1º de setembro. Outras federações ou ligas poderão se pegar tendo que decidir da mesma forma.

Durante todo esse período de paralisação, defendi que se pensasse sempre em acabar a temporada atual antes de projetar a temporada que vem. Mas em uma situação como a da Holanda, com prazo mínimo de 1º de setembro, olhar para frente parece não ser tão absurdo assim. Agora, deixar sem campeão um campeonato em que um time tem 25 pontos de vantagem sobre o segundo, faltando nove ou dez jogos para o fim, como é o caso do Liverpool, será algo bem difícil de achar razoável...

Comentários