Blogs

"Jogo Seguro" para quem?

Federação Carioca desenvolve protocolo visando retorno dos treinamentos para clubes.

Por Péricles Bassols

"Jogo Seguro" para quem?(Esportes R7)

"Jogo Seguro" para quem? | Esportes R7

Na última semana a FERJ (Federação do Estado do Rio de Janeiro) anunciou que desenvolveu, de acordo com critérios da OMS, protocolos que permitiriam, de forma programada, o retorno às atividades de treinamento, já visando a volta dos jogos oficiais, o que ainda não tem data para acontecer. O protocolo todo recebeu o nome de " Jogo Seguro".
Segue objetivo do documento abaixo:

Objetivo do protocolo "Jogo Seguro" / Fonte: FERJ

A norma prevê, em síntese: 


-testes rápidos para diagnóstico do COVID19 que deverão ser realizados da seguinte forma: um primeiro teste deverá ser realizado 7 dias antes da data prevista de retorno das atividades e um segundo teste realizado 72 horas antes do primeiro treino; 
-transporte individual (cada atleta iria por meios próprios); 
- corredor de passagem sinalizado;
-evitar o uso de vestiários e de academias, por serem, em sua grande maioria, ambientes fechados;
- uso de máscaras e luvas pela comissão técnica e pelo staff durante o treinamento;
- equipamento de treino individual, previamente identificado, dentre outras medidas que, segundo o próprio documento, foram pensadas para os atletas; comissões técnicas; funcionários das equipes e seus respectivos familiares. 

A pergunta que imediatamente me veio, é claro, foi: E quanto aos árbitros? Quem irá regulamentar o retorno do treinamento físico deles? E mais: quais serão as medidas protetivas referentes não só aos árbitros, mas também aos maqueiros; gandulas; repórteres; fotógrafos; funcionários dos Estádios, dentre outros profissionais a fim de assegurar que toda essa cadeia de segurança estabelecida pelo protocolo Jogo Seguro seja mantida quando do retorno dos jogos? 
Serão todos testados e monitorados nos mesmos parâmetros no dia que as autoridades de saúde liberarem a continuidade dos campeonatos estaduais?

Estas respostas são importantíssimas, na medida em que qualquer "quebra" neste controle, por menor que seja, pode ser literalmente fatal para alguém.

No rastro da iniciativa carioca, São Paulo, Pernambuco, Alagoas, Espírito Santo e Santa Catarina solicitaram o modelo à federação do Rio de Janeiro para a implementação de algo semelhante.

Na França e na Itália, onde o vírus chegou antes, a volta aos treinos está prevista para início de Maio, a dependeder do quadro da Pandemia. Já na Alemanha, o retorno aos treinamentos já aconteceu, sob rigorosos protocolos médicos, e em pequenos grupos de jogadores para que mantenham uma distância segura durante os treinos.

Quanto ao assunto da volta aos campos no cenário pós Pandemia, mais importante que o "quando", será o "como", lembrando sempre que a regra da vez é a segurança. Afinal, não basta o jogo ser seguro para alguns, mas sim, para todos.

Comentários