Blogs

Modo Simeone derruba o campeão em Anfield

Após aquela eliminação vexatória em Turim, na temporada passada, Atlético volta a viver uma noite mágica, com Oblak salvando, Llorente e Morata decidindo e Simeone inspirando

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Os debates ao longo da temporada falaram, ainda que timidamente, em terminar o ciclo. O Atlético tem dificuldade para ficar entre os quatro do Espanhol (está fora neste momento), é um time instável e com pouco volume, para quem queria mudar. Os holofotes miravam para o ídolo Diego Simeone sair, mantendo intacta a aura que o conduz no Atleti. Mas o assunto parece completamente ultrapassado após um dos maiores jogos da história do clube, vencendo o Liverpool, campeão europeu e mundial, por 3 a 2, após a prorrogação, dentro de Anfield.

A vitória por 1 a 0 na capital espanhola na ida, tendo gol fora, recomendavam ser um resultado excepcional para o Modo Simeone. Só que esse grupo vem tem dificuldade de ativar o Modo Simeone. Até neste jogo em Anfield. O Liverpool demorou a engranar, mas terminou o primeiro tempo avassalador, pressionando e tendo chances. Muitas. No total foram 35 finalizações, 12 no gol, duas na trave. E aí brilhou o esloveno Jan Oblak, de pelo menos seis grandes defesas. Um número obsceno para um time que, normalmente, está sempre pronto para se defender.

Oblak não conseguiu evitar a precisa cabeçada de Wijnaldum no fim do primeiro tempo, numa jogada quem lembrou a heróica classificação contra o Barcelona na temporada passada. O Atlético sofreu muito na etapa final, mas a mexida de Simeone, tirando Diego Costa (que saiu reclamando!) e colocando Marcos Llorente equilbrou o time. Mas tudo parecia perdido quando Firmino quebrou a seca de não fazer gol em Anfield: cabeçada na trave e gol que dava a vaga no rebote.

Aí foi a hora de o Modo Simeone ser ativado. Nada indicava que o Atlético conseguisse voltar no jogo. O time não tinha solução para contra-ataque, não conseguia passar do meio-campo. A mística do Atlético que sofre e mata voltou. Duas vezes com Llorente para empatar o confronto em 2 a 2 e classificar no gol fora. O terceiro gol, de Morata com assistência de Llorente, serviu para coroar uma noite eterna pro Atleti. Com o Modo Simeone ativado, o Atleti já provou que sabe ir longe...

Comentários