Blogs

Não é fácil ser Vinícius

Brasileiro decide o clássico contra o Barcelona e tem a noite mais importante da carreira até agora. Mesmo assim, Vini Jr. é sempre avaliado no 8 ou 80.

Por Bruno Formiga

Vinícius Júnior não está pronto. E nem deveria. Aos 19, é um jogador em formação. Uma formação de luxo, é verdade. Mas ainda uma formação. Toma decisões erradas, parece afobado. Tem muita aceleração e pouca paciência. Só que nunca se omite. Nem no maior clássico do mundo. 

A cria rubro-negra decidiu o jogo contra o Barcelona e foi um dos melhores em campo. No Santiago Bernabéu, na pressão de recuperar a liderança do Espanhol, o Real Madrid teve nele a velocidade e a intesidade que tanto incomodaram o rival. Vini foi a verticalidade letal que sufocou os catalães.

Os números do SofaScore traduzem um jogo com várias tentativas e muitos erros de Vinícius. Só que toda hora ele tava no jogo. E o jogo procurava por ele. 

Vini teve a noiTe da sua vida. Uma vida que tem sido tão rápida quanto as suas descidas pelo lado esquerdo do campo.

Tudo é muito.

As críticas e os elogios. 

Ou Vinícius é visto como craque. Ou como fiasco. 

Não é um nem outro. É um talento gigantesco. E que não desiste, não se esconde, não se abala. É raro. Tem um caimnho enorme pela frente. 

Mas um dos principais capítulos dessa história ele já escreveu.

Comentários