Blogs

Por mais “Richarlisons” no futebol

Atacante se junta a outros atletas no mundo que usam o seu tamanho a favor de uma sociedade melhor e mais justa

Por Taynah Espinoza

Richarlison usa visilidade pra fazer barulho e chamar a atenção de problemas muitas vezes ignorados(2020 Pool)

Richarlison usa visilidade pra fazer barulho e chamar a atenção de problemas muitas vezes ignorados | 2020 Pool

“Queria dedicar esse gol a todas as pessoas do Amapá, que estão sofrendo muito durante esses dias. Como cidadão brasileiro, eu peço que as autoridades se pronunciem, tomem uma decisão logo, o povo está sofrendo, e eles poderiam dar uma atenção a mais”. Essas foram as palavras de Richarlison depois de marcar um dos gols da vitória do Brasil ontem, pelas eliminatórias da Copa, contra o Uruguai. Foi só mais uma vez que o atacante se manifestou e chamou a atenção pra um problema grave no Brasil.

Nos últimos tempos, o jogador tem usado suas redes sociais pra dar visibilidade a questões que entende que precisam ser resolvidas. Foi assim pra falar da luta contra o racismo, pra cobrar o fim das queimadas no Pantanal, pra pedir Justiça por Robson, motorista do jogador Fernando preso injustamente na Rússia, e por Mari Ferrer, humilhada num julgamento sobre estupro.

Richarlison já deixou claro que uma das suas inspirações é Rashford, também atacante no futebol inglês. O jogador do Manchester United fez uma campanha e convenceu o governo britânico a não cortar a merenda escolar das famílias carentes durante a pandemia. “Quando tiver uma causa importante, eu sempre vou botar a cara, ainda mais jogando na seleção e na Inglaterra. Eu tenho essa visibilidade e sei que as autoridades olharão com carinho”, disse Richarlison, ainda antes da partida diante do Uruguai.

O que Richarlison tem feito nos últimos tempos é o mesmo que Rapinoe, a melhor jogadora da última Copa do Mundo, faz toda hora nas cobranças contra desigualdade de gênero. Ou o que fazem Lebron James, Naomi Osaka e Hamilton na luta antirracista. Nenhum deles tem obrigação de se posicionar. Mas todos entendem o tamanho que tem e usam isso a favor de um mundo melhor. Isso também é política.

Não tem a ver com partido, não tem a ver com apoiar candidato A ou B. Tem a ver com direitos humanos. E, quando isso está em jogo, todos deveriam aplaudir quem quer um mundo melhor além do seu próprio umbigo.

Que a gente dê cada vez mais espaço pra Richarlisons, Rashfords, Rapinoes, Lebrons, Naomis, Hamiltons...

Comentários