Blogs

Sempre Peixe: Defensa y Justicia 1 x 2 Santos

De virada, contra o estreante clube argentino, uma daquelas vitórias super santistas. Buscando o gol e o placar com os meninos da Vila

Por Mauro Beting

Liberta é animal

Liberta é animal

Kaio Jorge escapou em mais um lance bolado por Soteldo pela esquerda e a vitória veio ao time que mais a buscou, no fim da suada estreia paulista. Como Soteldo pela esquerda havia criado o gol de empate no peixinho de Jobson. Como pouco antes Soteldo pela direita havia cruzado a bola que quase outra cabeçada mudava o placar. Como no final da primeira etapa, numa das poucas chegadas do dono da acanhada casa, um escanteio deu no gol argentino.

Não foi uma partida brilhante do Santos. Não se esperava isso. E não se pode cobrar nada disso em uma estreia. Fora de casa. E na casa de um argentino. E pelo que ainda não vem jogando o limitado elenco santista.

Mas parece que em Libertadores o Santos se sente confortável em qualquer lugar. Como o simpático cachorro no alambrado da sensacional foto de Juan Ignacio Roncoroni, da EFE. Mais fútbol, mais Libertadores, impossível.

Do mesmo jeito que o apedeuta australopiteco que imitou macaco para torcedores brasileiros é mais do menos que a Conmebol quase nunca pune.

A América é suas raízes e veias se expõem na Liberta, ainda que tardia, ainda que cedo demais.

O que tem de mais legal é um cachorro muito mais leal e legal que muitos humanos. O que tem de pior é um neandertal muito mais animal que o macaco que a mula emula.

Comentários