Blogs

Somos fissurados por ti, América?

Libertadores começa agora. Brasileiros são tão favoritos assim?

Por Mauro Beting

Começa a Libertadores

Começa a Libertadores

Todos os brasileiros estão entre os favoritos à conquista da Libert...OK. Não são todos. Precisamos aprender isso. Não só por motivos de força menor no palpite por se tratar de torneio eliminatório na fase decisiva. Mata-mata até a semifinal. E agora fica ainda mais indefinido e imprevisível o chute por ser uma partida só em campo neutro a decisão.

Precisamos aprender que todos nós brasileiros precisamos aprender mais sobre o torneio e sobretudo a respeito de futebol. E do próprio respeito ao jogo e aos rivais.

Mas claro que tem time mais favorito que outro. No Brasil e na América do Sul não há mais do que o Flamengo. Favorito sim ao bicampeonato do torneio. Bitri se der a lógica.

(E também lembrando que a Liberta se decide só lá no final do ano. Depois de Copa América, Olimpíada, Eliminatórias para a Copa durante a temporada...)

Pode mudar muita coisa. Até mesmo Jorge Jesus no comando rubro-negro. Mas muito difícil que mude para pior. Para não dizer que a tendência é que jogue ainda mais do muito que jogou no segundo semestre multicampeão de 2019.

Dos outros brasileiros, Palmeiras e Grêmio são os que mais se aproximam desse nível. Ainda que em outro patamar. Sem alusão ou provocação.

Se Luxemburgo ainda não conquistou esse título, o elenco tem estrutura e estofo e novo sangue para dar ainda mais. Como o tricampeão Grêmio sempre tem. Com jovens ou as cobras criadas trazidas por Renato. Um que entende disso tudo aí. E desses todos também.

São Paulo e Inter são equipes com potencial de crescimento. Fernando Diniz começa a achar um time e um jogo. A equipe só precisa encontrar mais o gol que tanto cria e procura. O Inter ainda não está nesse patamar. Mas Coudet é outro que sabe das coisas. Vai dar jeito na equipe.

Dois elencos começam 2020 com menos bala e bola do que o ótimo 2019 que tiveram. O Santos perdeu Sampaoli, quase toda a defesa e a capacidade ofensiva, além da queda técnica individual que impede qualquer equipe de funcionar. Como o Athletico que perdeu mais de meio time e não conseguiu repor ninguém à altura. Por mais que Dorival Júnior seja ótimo como é Jesualdo, não é de um jogo a outro.

E em um torneio diferente como é a Libertadores.

Enrolei até chegar ao palpite final: até onde cada time pode chegar?

Na melhor das hipóteses, com otimismo de mãe de Big Brother, Santos e Athletico chegam às quartas.

Inter e São Paulo avançam até às semifinais.

Palmeiras e Grêmio têm bola para chegar à decisão.

Flamengo, para ser campeão.

Comentários