Blogs

Um aniversário diferente para os Invencíveis do Arsenal

O título invicto de 2004 completa 16 anos, após os torcedores do Arsenal terem passado alguma apreensão com a excepcional campanha do Liverpool, que ameaçou igualar o feito em boa parte da temporada

O título invicto veio com emoção, tendo que virar o jogo contra o rebaixado Leicester(Getty Images)

O título invicto veio com emoção, tendo que virar o jogo contra o rebaixado Leicester | Getty Images

A vitória do Arsenal por 2 a 1 sobre o Leicester City, no dia 15 de maio de 2004, poderia ser mais uma na história do tradicionalíssimo clube do norte de Londres. Mas virou um jogo histórico para o clube e para todo o futebol inglês, pois marcou a confirmação da temporada invicta da fantástica equipe comandada pelo técnico Arsene Wenger. Foi o fechamento sem derrota do título inglês da temporada 2003-04, o único até hoje na Era Premier League.

Aquele time encantador, que aliava uma grande solidez defensiva, uma capacidade grande de dominar o adversário na qualidade de jogadores como Bergkamp, Henry, Vieira, Pires, Ashley Cole, Gilberto Silva, entre outros, e que também era mortal quando tinha espaço para contra-atacar, saiu atrás do Leicester numa cabeça de Dicvok no segundo pau, aos 26 minutos e ficou nervoso. O jogo não fluía e parecia que o troféu dourado da Premier League (dado a quem ganha o torneio sem perder) iria embora na derradeira partida.

Mas o talento de Bergkamp apareceu para o resgate. No início do segundo tempo, ele meteu uma linda bola para Cole por elevação, deixando o lateral sozinho na área. Cole foi derrubado antes de finalizar. Pênalti, que Henry cobrou bem e empatou. Vinte minutos depois, outra assistência espetacular de Bergkamp para Vieira se projetar nas costas da zaga, driblar o goleiro e virar o jogo. O Arsenal completava a temporada sem perder: 26 vitórias, 12 empates, 73 gols a favor e 26 gols contra.

Esse aniversário de 16 anos da Premier League Dourada deve estar sendo especial para a torcida do Arsenal, com um toque de alívio, porque foi nesta temporada, incompleta até aqui por causa do Coronavírus, que essa “exclusividade” dos gunners mais esteve ameaçada. A fantástica campanha do Liverpool de Jürgen Klopp flertou com a chance de ser campeão invicto. Nas primeiras 27 rodadas foram 26 vitórias e um empate, num aproveitamento maior inclusive do que aquele Arsenal.

No 27º jogo dessa sequência, o Liverpool chegou a tomar a virada do West Ham no início do segundo tempo, fazendo com que muitos torcedores do Arsenal comemorassem nas redes sociais. Mas tudo terminou em frustação para quem estava "secando", já que os Reds viraram aquele jogo com gols de Salah e Mané, e ganharam por 3 a 2. Na partida seguinte, com um segundo tempo terrível, não houve jeito: Watford 3 x 0 Liverpool e a primazia de usar o rótulo de Invencíveis da Era Premier League estava assegurada (pelo menos por mais uma temporada).

Ser campeão invicto da Premier League, com as exigências que o principal campeonato nacional do mundo faz, é algo absurdamente difícil. O Liverpool queria o título sem perder e sentiu isso após a maratona que o clube se submeteu com jogos decisivos na Champions League, no Mundial de Clubes e nas copas nacionais. A conta acabou chegando no Inglês, com a queda clara de rendimento que viria a redundar na derrota para o Watford.

Como cobrou do Arsenal lá na temporada 2003-04. O time conseguiu manter a invencibilidade na Premier League, mas isso atrapalhou muito na mata-mata da Champions League, dito pelos próprios jogadores. O Arsenal era favorito e melhor do que o Chelsea, vice-campeão inglês e algoz nas quartas-de-final do torneio europeu.

Não sei se o Arsenal será para sempre o único campeão inglês invicto da Era Premier League. Pode ser que não. O “para sempre” é muito tempo e sempre acaba, como certa vez cantou Renato Russo. Mas mesmo que haja outro “Invencível”, nada vai tirar o valor daquele título dos Gunners na temporada 2003-2004. Um time cravado na memória de quem ama futebol.

Comentários