Brasileirão

Campello defende gerente do Vasco por episódio com Gabigol: 'Muito mimimi'

Presidente do Cruz-Maltino falou que atacante do Flamengo desrespeitou atletas vascaínos, afirmando que eles não brigavam por nada no Campeonato Brasileiro e não recebiam salário em dia 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Alexandre Campello reclamou de atitudes de jogadores do Flamengo no clássico(Rafael Ribeiro / Vasco da Gama)

Alexandre Campello reclamou de atitudes de jogadores do Flamengo no clássico | Rafael Ribeiro / Vasco da Gama

O eletrizante duelo entre Flamengo e Vasco continua repercutindo nos bastidores. Um dia após o empate em 4 a 4, o presidente vascaíno Alexandre Campello foi quem resolveu falar sobre as polêmicas do clássico. Questionado sobre a joelhada que o gerente do clube de São Januário, André Souza, acertou em Gabigol, o mandatário minimizou o caso, acusou o atacante flamenguista e definiu como 'mimimi' o desdobramento da situação.

"Foi uma atitude desrespeitosa do Gabigol, dizendo para os jogadores não se importarem (com a provocação) porque eles não têm nem salário, não estão disputando nada, brigando para não cair. O que o André (Souza) fez foi dar um chega para lá. Aí estão valorizando, mas deixam de discutir a causa do problema", disse, em entrevista ao 'Globo Esporte'.

"Isso é caso encerrado. Isso é mimimi. É o que estou dizendo. Estão falando de um chega para lá que o André deu muito mais tentando afastar o Gabigol para que não houvesse briga, mas sem entrar na discussão da causa do problema, que é a atitude desrespeitosa do Gabigol e do Bruno Henrique", completou Campello.

Quer ganhar um vale-presente de R$100,00 para comprar qualquer produto na Americanas.com? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos. É grátis!

Nesta quinta-feira (14), o Flamengo informou que vai entrar uma representação no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) contra o gerente cruz-maltino André Souza

"O Flamengo, em nome do bom futebol, da ética e da paz nos estádios, fará o possível para que haja uma condenação dura nesse caso. Não podemos permitir que pessoas ligadas à gestão do futebol tenham uma conduta desqualificada como essa. O STJD certamente será rigoroso contra isso".

Comentários