Brasileirão

Daniel Alves critica troca de treinadores: 'Precisa haver um planejamento melhor'

Lateral do São Paulo e da seleção brasileira criticou as trocas de treinador no futebol brasileiro e explicitou diferenças de planejamento com clubes da Europa

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo e já sente a diferença do futebol brasileiro para o europeu

Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo e já sente a diferença do futebol brasileiro para o europeu

O lateral direito Daniel Alves, do São Paulo e da seleção brasileira, concedeu entrevista ao The Guardian e falou sobre a cultura do futebol brasileiro, criticando muito as trocas de treinador.  A publicação ocorre um dia após o São Paulo trocar Cuca por Fernando Diniz no comando da equipe.

"Se você tem uma ideia clara, é menos provável que mude de técnico todos os anos. Existem clubes que têm dois ou três treinadores em um ano. É loucura. Você nunca cria estabilidade. É preciso haver um planejamento melhor. Você tem que fazer escolhas importantes e realmente apoiá-las. É isso que gera estabilidade dentro de um clube.

Deveríamos refletir sobre os clubes europeus, que criam uma identidade. É raro ver um grande clube europeu que um ano luta pelo título e no outro luta para evitar o rebaixamento. Porque os clubes são estáveis.

O São Paulo tem uma ótima identidade de clube que realmente se preocupa com a base, mas não se preocupa em nível coletivo. Quero trazer um pouco da experiência que tive no exterior de como você pode melhorar um clube."

Daniel Alves chegou ao São Paulo com o sonho de ser campeão.

Multicampeão na Europa, o lateral também falou sobre a mudança drástica de sair do futebol europeu e vir para o Brasil, onde sonha ser campeão com seu time do coração.

"Eu vou atrás desse sonho de ser campeão, fechar uma era com a seleção brasileira, ajudar meu país a voltar ao topo. Você sabe o que mais me motiva? Quando todo mundo para de acreditar em mim. Quando eles dizem: 'Esse cara não vale nada, ele não pode jogar no meio-campo, não pode fazer isso ou aquilo'. Espere.

No caminho, vou trabalhar como um filho da p***, como fiz toda a minha vida. Por isso vim aqui. Eu estava confortável na Europa, mas eu gosto de desconforto. Nada na vida é fácil.

Se você deseja alcançar seus objetivos, precisa se esforçar. A menos que seu pai seja o dono do time - quando meu pai dirigia nosso São Paulo, eu sempre jogava e jogava na frente."

Comentários