Brasileirão

EXCLUSIVO! 'O clássico para gente é como uma final', diz Gabriel Menino

Em dia de Derby paulista, Gabriel Menino falou com exclusividade sobre a preparação da equipe e as críticas em cima do técnico Vanderlei Luxemburgo 

Avatar del

Por Ana Paula Cerveira

Gabriel Menino tem contrato com o Palmeiras até 2024(Marcello Zambrana/AGIF)

Gabriel Menino tem contrato com o Palmeiras até 2024 | Marcello Zambrana/AGIF

Os 12 anos na fila para finalmente voltar a levantar a taça do Campeonato Paulista foi especial. E só foi ainda mais marcante por ter sido em cima do maior arquirrival do Palmeiras: o Corinthians. Agora, os times se reencontram nesta noite (10), na Neo Química Arena, às 19h15, para dar mais um capítulo a essa história.

Afinal, para Gabriel Menino, jogador do Palmeiras, o Derby não é "mais um jogo"; traz na verdade, quase sempre o sentimento de uma final de Paulistão, para o jogador. 

"O clássico pra gente é como uma final, não só um jogo. É muito grande, de muita história, estamos muito focados e trabalhando firme pra que a gente consiga mais uma vitória", declarou, em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo

Getty Images
Menino e Ramiro na final do Paulistão 2020

O resultado positivo que Menino e o restante do elenco buscam ganhar não vem já há dois anos. A última vitória do Palmeiras foi no dia 9 de setembro de 2018, por 1 x 0, no Allianz Parque, com gol de Deyverson. Naquele jogo específico, Felipão iniciava sua trajetória rumo ao título do campeonato daquele ano. 

Desde então, não houve mais vitórias. Foram seis jogos, com três empates e três derrotas. Neste momento invicto no Brasileirão, o Verdão busca manter essa marca e, para isso, é preciso de foco para entrar em campo. É o que diz o camisa 25 do Verdão.

"Na final contra o Corinthians eu estava muito ansioso porque é um clássico com muita história. Acho que agora estou mais tranquilo, mais solto e mais leve, pra jogar uma partida que é tão importante pra mim e pra minha equipe."

Invencibilidade e críticas: Luxemburgo em seu atual momento do Palmeiras

O treinador Vanderlei Luxemburgo chegou ao Palmeiras no início deste ano com a ideia de utilizar a base alviverde. E o fez. Já se tornou o técnico palmeirense que mais promoveu joias ao profissional no século XXI - foram sete. Gabriel Menino é um deles. 

Embora tenha se consagrado campeão no Paulistão e esteja invicto no Brasileirão, as críticas não param de chegar. Mesmo saindo vitorioso ou no empate, o futebol abaixo mostrado pelo Palmeiras até aqui não agrada o torcedor, que o pressiona por um desempenho tecnicamente melhor. 

Gabriel Menino foi um dos nomes revelados para o profissional por Vanderlei Luxemburgo
Gabriel Menino e Vanderlei Luxemburgo no início do ano 

Em coletiva após o jogo do último domingo (6) contra o Red Bull Bragantino, o técnico chegou a comentar que sentia um exagero em relação às críticas; deu a entender que havia uma "perseguição" em cima de seu trabalho. 

Acho que são críticas exageradas para uma equipe que só perdeu dois jogos na temporada, que foi campeã paulista, campeã da Florida Cup. Time que tem a defesa menos vazada de toda competição, são coisas positivas e ninguém quer enxergar, existe um exagero", disse Luxemburgo.

E, nisso, Gabriel Menino concorda. Para o atleta de 19 anos, o professor faz um bom trabalho e há um exagero para o time ali. "Conversamos, sim, sobre isso, e acho que as críticas são exageradas para um time que está invicto no Brasileirão. Às vezes oscila, fazemos um bom jogo com a bola, e o jogo jogado só com a raça, com vontade. Ele cobra muito a gente pra ter um jogo bonito, pra que a gente fique alegre com nós mesmos", comentou. 

Segundo o jogador, Luxemburgo é um técnico parceiro. A proximidade, sinceridade e a ideia de um conjunto bem firmado é o que ajuda o elenco diariamente a ter mais confiança em campo. E o que, por ora, pode trazer o necessário e afastar ou amenizar um pouco a pressão da cobrança em si. 

"Ele é bem próximo e fala que melhorou muito. Por exemplo, quando alguém chega atrasado, ele fala que tirava do treino, fazia reunião e tudo. Hoje ele é mais tranquilo, fala que é mais um amigo nosso, que podemos confiar nele. Então, fica um ambiente muito agradável, ter um treinador alegre assim", finaliza. 

 
Luxemburgo diz que VAR não pode tomar decisões no 'ar condicionado'
Comentários