Brasileirão

Flamenguistas que planejavam invadir o Maracanã na semi da Libertadores são presos

Grupo, que tinha plano de invadir o estádio e vender ingressos falsos, estava sendo monitorado pelas redes sociais

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Flamengo, Órgãos de Segurança, Prefeitura e Governo prepararam série de iniciativas para melhorar o acesso ao estádio(Foto: Alexandre Vidal/CRF)

Flamengo, Órgãos de Segurança, Prefeitura e Governo prepararam série de iniciativas para melhorar o acesso ao estádio | Foto: Alexandre Vidal/CRF

Vinte suspeitos que planejavam invadir o Maracanã nesta quarta-feira (23), para assistir a semifinal da Libertadores entre Flamengo e Grêmio, foram presos. A Polícia Civil do Rio de Janeiro estava monitorando os torcedores pelas redes sociais e começou a cumprir os mandados de prisão na manhã desta terça (22).

Os flamenguistas planejavam repetir o que foi feito em 2017, na final da Sul-Americana, em jogo que terminou com o título para o Independiente, da Argentina. No episódio, a polícia não conseguiu controlar os focos de invasão e, conforme as câmeras de segurança registraram, muitos torcedores entraram sem ingresso, derrubando portões e pulando catracas. 

Em um dos áudios monitorado pela polícia, um homem dá detalhes do plano para a invasão ao Maracanã. 

"Umas nove horas era um horário bom. Por quê? Nós se reunia tudo ali na Mangueira ali, perto da Candelária ali, já ganhava aquele viadutozinho ali, parceiro. Já emborcava de frente ali. Aí, eu queria ver. Eles iam se ver doido, parceiro, com nós. O bagulho é botar o couro para comer, irmão. Nós vai ter que entrar na bronca, mano, entendeu? Nós não vai pedir licença para entrar não, mano. Nós vai sair botando o pé no portão e vamos entrar. Ponto final, velho", diz um dos suspeitos. 

Nós vai sair botando o pé no portão e vamos entrar.

Em seu site oficial, o Flamengo publicou medidas importantes para atender o público com segurança. O clube informou que haverá bloqueios de rua, barreiras de verificação de ingressos  e o dobro de efetivo de segurança  normalmente feito em jogos com apelo menor. Serão 800 policiais militares e 346 guardas de trânsito. 

"O BEPE (Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios) vai gerenciar o efetivo na parte interna e externa como um todo. Teremos o sexto batalhão fazendo o perímetro no Maracanã. Assim como o quarto batalhão terá efetivo reforçado.  Todas as vias de acesso estarão cobertos. A gente calcula que o efetivo da policia militar esteja em torno de 800 policiais.  É um número muito maior do que aplicamos em outros jogos da Libertadores e também do Brasileiro. Nosso objetivo principal é colocar o policiamento no solo para que somente o torcedor com ingresso acesse o estádio", explicou o major Silvio Luiz, comandante do BEPE.

Flamengo e Grêmio se enfrentam nesta quarta, às 21h30, pela semifinal da Libertadores. Não há mais ingressos para o confronto, que colocará um brasileiro na decisão. No jogo de ida, em Porto Alegre, o duelo terminou empatado em 1 a 1.  
 

Comentários