Brasileirão

Raí lamenta 'semana desastrosa' no São Paulo após derrotas para Fluminense e Athletico

Em um período de quatro dias, São Paulo sofreu derrotas no Morumbi para Fluminense e Athletico Paranaense e viu o Grêmio abrir quatro pontos de vantagem na luta por uma vaga direta na Libertadores

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Raí garantiu que não se sente pressionado por situação atual do São Paulo e que prioridade é com o clube(Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Raí garantiu que não se sente pressionado por situação atual do São Paulo e que prioridade é com o clube | Rubens Chiri / saopaulofc.net

O diretor de futebol do São Paulo e ídolo do clube, Raí, conversou com a imprensa após a derrota para o Athletico Paranaense, neste domingo (10). Após sofrer duas derrotas em casa em apenas quatro dias, o dirigente foi categórico ao analisar o resultado.

"A semana foi desastrosa. Não podemos nunca aceitar o São Paulo nessa situação. Nunca vai poder aceitar isso. Sem conformismo. Tem cobrança interna, como tem da torcida. Felizmente, ainda estamos em quinto. O trabalho tem sido bem feito, o resultado virá e virá rápido", analisou.

Pressionado para deixar o cargo, o dirigente garantiu que a prioridade "passa longe do meu contrato", colocando como objetivo número um a classificação para a Libertadores de 2020. Com resultados ruins em sequência, Raí também evitou colocar a culpa em Fernando Diniz.

Quer ganhar um vale-presente de R$100,00 para comprar qualquer produto na Americanas.com? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos. É grátis!

"Precisamos melhorar para terminar o ano bem, buscar a Libertadores. Sobre o Diniz, estou satisfeito com o dia a dia. Claro que temos que ver dentro de campo, também. Está cobrando os jogadores, buscando mudanças. Isso vai surtir efeito. Essas derrotas são coisas que acontecem no futebol, semana desastrosa", garantiu, antes de completar.

"A avaliação do trabalho dele, porém, não é só dessa semana. Temos que ver tudo o que erramos. Contra o Fluminense foi pior do que hoje. Em cima dos erros, temos que trabalhar ainda mais. Conversei com Diniz, comissão e vamos conversar com os jogadores também. Não penso em nada disso do meu contrato. Prioridade e foco total no trabalho, dia a dia, cobrança por um final de ano digno", finalizou.

O São Paulo está na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com 52 pontos, quatro atrás do Grêmio, atual quarto colocado - primeiro time na zona de classificação direta para a Libertadores.

Comentários