Futebol Brasileiro

A volta da Libertadores: com Marinho e Cuca como trunfos, Santos reestreia na competição

Com 100% de aproveitamento antes da parada, Peixe está perto de garantir a classificação para as oitavas e chega forte para a sequência do torneio continental

Avatar del

Por Otávio Freire

Sonhando com o tetra, o Santos recebe o Olimpia, nesta terça-feira, às 21h30

Sonhando com o tetra, o Santos recebe o Olimpia, nesta terça-feira, às 21h30

Ela está de volta! A Copa Libertadores voltará a ser disputada a partir da próxima terça-feira (15), após pouco mais de seis meses de paralisação em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

E o Santos entrará em campo justamente na primeira data do retorno. O adversário da vez será o Olimpia, do Paraguai, na Vila Belmiro, a partir das 21h30 (de Brasília). O duelo é válido pela 3ª rodada do Grupo G da competição. O Esporte Interativo separou um resumão do Peixe para você ficar por dentro!

RESULTADOS E COMO ESTÁ O GRUPO: 
A estreia santista aconteceu no dia 3 de março, fora de casa, contra os argentinos do Defensa y Justicia. Na ocasião, a equipe ainda era comandada pelo português Jesualdo Ferreira. Depois de sair atrás no primeiro tempo, o Peixe mostrou força e arrancou a virada mesmo como visitante: Jobson e Kaio Jorge marcaram no triunfo por 2 a 1.

 


Já na segunda rodada, o rival foi o Delfín, do Equador. Atuando na Vila Belmiro, o clube não pôde contar com a presença de seus torcedores no estádio. O Santos foi punido em função de uma confusão generalizada na eliminação da edição de 2018. Ainda assim, Lucas Veríssimo marcou o gol solitário da vitória alvinegra.

Desta forma, o time da Baixada lidera a chave com 6 pontos conquistados e 100% de aproveitamento após duas partidas. Caso mantenha o retrospecto, a vaga nas oitavas de final é questão de tempo. Olimpia (4), Delfín (1) e Defensa y Justicia (0) completam a classificação.

Nos compromissos pela Libertadores, na ausência de Marinho, quem chamou a responsabilidade foi o venezuelano Soteldo. O baixinho foi o destaque do ataque santista nos primeiros duelos e bagunçou as defesas adversárias. Foi o responsável pela assistência para Jobson no desafio de estreia.

O QUE PREOCUPOU:
Marinho foi o grande desfalque do Peixe no início da temporada 2020, se machucando logo na primeira partida, em janeiro. No retorno, meses depois, o atacante vem sendo o principal nome do momento no futebol brasileiro. No ano, o atacante registra 10 gols em 14 jogos.

A falta de padrão tático com Jesualdo Ferreira também chamou a atenção negativamente, decepcionando a torcida na comparação com o bom ano de 2019. Por mais que os resultados na competição continental tenham sido positivos, o Santos encontrou dificuldades para alcançar bom rendimento ao longo da campanha no Campeonato Paulista. A eliminação melancólica no estadual e a ausência de vitórias em clássicos foram fundamentais para a demissão do treinador luso.

TABELA DE JOGOS (HORÁRIO DE BRASÍLIA):
3ª rodada

15/09 - Santos x Olimpia - 21h30
17/09 - Defensa y Justicia x Delfín - 19h

4ª rodada
23/09 - Defensa y Justicia x Olimpia - 19h15
24/09 - Delfín x Santos - 23h

5ª rodada
01/10 - Olimpia x Santos - 19h
01/10 - Delfín x Defensa y Justicia - 23h

6ª rodada
20/10 - Santos x Defensa y Justicia - 19h15
20/10 - Olimpia x Delfín - 19h15

Com problemas financeiros e políticos, o Santos se movimentou nos bastidores com venda de jogadores. Eduardo Sasha e Everson, que eram titulares desde os tempos de Sampaoli, deixaram o clube para retomar a parceria com o treinador argentino no Atlético Mineiro. Yuri Alberto rumou para o Internacional. O colombiano Uribe também tenta quebrar o vínculo.

Cuca passou a utilizar vários garotos da base entre os relacionados. O goleiro João Paulo, de 25 anos, aproveitou a oportunidade e se firmou na meta alvinegra com grandes atuações em vitórias importantes. Raniel - provável títular na Libertadores - e Jobson foram outros que passaram a ter mais chances.

O GRANDE DESAFIO:
O próximo adversário do Santos na Libertadores certamente será o mais complicado até o momento. O Olimpia, do Paraguai, é tricampeão do torneio, assim como o próprio Peixe. A disputa na Vila Belmiro contará com muita história e tradição em campo. 

A vitória pode dar ao time paulista uma larga vantagem na liderança do grupo. Em caso de tropeço, os paraguaios assumiriam a ponta.

Considerando o desafio interno, o jogo pode ser fundamental para Cuca, treinador que chegou após a demissão de Jesualdo. O duelo desta terça-feira será o principal teste do comandante desde que assumiu o cargo. Em 2013, levou o Atlético Mineiro ao título, em decisão justamente contra o Olimpia. Repeteco?

 
Santos bate o Ceará por 1 a 0 em jogo cheio de expulsões
Comentários