Futebol Brasileiro

Andrés Sanchez diz que situação de Corinthians e Cruzeiro não são comparáveis

Apesar disso, Andrés acredita que a situação atual do Corinthians é muito difícil e que em 30 dias tudo estará "caótico"

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Andrés acredita que, mesmo com a pandemia, Corinthians terá superávit neste ano(Daniel Vorley/AGIF)

Andrés acredita que, mesmo com a pandemia, Corinthians terá superávit neste ano | Daniel Vorley/AGIF

As críticas à gestão do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, aumentaram ainda mais durante a paralisação do futebol devido à pandemia do novo coronavírus.

Isso porque o atual momento provoca grandes crises financeiras, e as dívidas do clube chamam atenção há bastante tempo. Após apresentar a Demonstração Financeira de 2019, mostrando um déficit recorde de R$ 177 milhões, a cobrança dos torcedores aumentou ainda mais.

Em entrevista à jornalista Marília Ruiz, o mandatário alvinegro disse que o grande problema do Corinthians foi ter gasto demais com contratações e não ter vendido na mesma proporção. Porém, afirmou que este ano terá superávit devido à venda de Pedrinho ao Benfica.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O problema foi contratar e não vender. O problema foi que presidentes anteriores haviam antecipado cotas e patrocínios. O problema do Corinthians é mesmo fluxo de caixa. O próximo presidente vai ter uma vida menos complicada porque não estou antecipando nenhuma cota neste ano", declarou.

Contudo, mesmo com a garantia de melhora, o Timão segue sendo alvo de muitas críticas e comparações preocupantes, como com o Cruzeiro do ano passado, que acabou rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro.

Mas para Andrés, a situação de ambos é incomparável. "Aconteceram coisas absurdas no Cruzeiro, coisas que estão sendo investigadas. Aqui o problema é que gastou mais e arrecadou menos. Faltou dinheiro. Os títulos não dão um tempo de paz, ao contrário, aumentaram a pressão por jogador. E time brasileiro que não vende jogador fica no vermelho. No ano passado não vendemos ninguém".

Finalizando um centro de treinamento exclusivo para as categorias de base do Corinthians, o presidente também acredita que será uma medida para melhorar as finanças, já que haverá mais possibilidades de revelar jogadores e, consequentemente, lucrar.

Relembrando a contratação de Ronaldo pelo Alvinegro, que fez com que o clube lucrasse bastante por ter um ídolo mundial no elenco, Andrés disse que hoje não é possível realizar essa estratégia novamente. 

Nenhuma chance, porque só existe um Ronaldo. Outros clubes tentaram e não conseguiram. Nós tentamos com o Adriano e não conseguimos. Agora nós estamos lutando para sobreviver. A TV, que é nossa principal arrecadação, cortou 70% dos pagamentos. Muitos clubes já estão em situação caótica, nós estamos em situação muito difícil, e em 30 dias tudo estará caótico", desabafou.

 
Mattos diz que lei tem que se adaptar à realidade do futebol: 'Se não, Corinthians está certo'
Comentários