Futebol Brasileiro

Ano novo, vida nova: como Atlético e Cruzeiro chegam para a temporada 2020

Dessa vez em divisões diferentes, rivais iniciam ano com objetivos distintos; Raposa jogará a segunda divisão do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua história  

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Ano novo, vida nova: como Atlético e Cruzeiro chegam para a temporada 2020

Ano novo, vida nova: como Atlético e Cruzeiro chegam para a temporada 2020

Vai começar para valer a temporada 2020 para os grandes clubes mineiros. Nesta terça-feira (21), o Atlético entra em campo pela primeira vez sob o comando do venezuelano Rafael Dudamel, no duelo com o Uberlândia, no Parque do Sabiá. Já na quarta (22) será a vez da Raposa abrir os trabalhos no ano, diante do Boa Esporte, no Mineirão.

O ano de 2020 começa diferente para os rivais. Enquanto o Atlético mira títulos e um retorno à Libertadores em 2021, o Cruzeiro apenas quer voltar aos trilhos e se reetruturar, após a queda para a segunda divisão. 

Pela segunda vez na história, Atlético e Cruzeiro estarão em divisões diferentes. A primeira foi em 2006, quando o Galo jogou a Série B. Dessa vez, quem estará na segundona será o time azul e branco. 

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Confira abaixo um resumo de como os arquirrivais chegam para o ano: 

ATLÉTICO

Quem chegou: Maílton (lateral-direito - Operário), Allan (volante - Liverpool), Dylan Borrero (meia - Santa Fé) e Hyoran (meia - Palmeiras).

Quem saiu: Uilson (goleiro - Coimbra), Wilson (goleiro - fim de contrato), Hulk (lateral-esquerdo - Paraná), Elias (volante - fim de contrato) Vinícius (meia - Ceará), Chará (atacante - Portland Timbers), Luan (atacante - V-Varen Nagasaki), Geuvânio (fim de contrato) e Alerrandro (atacante - Bragantino). 

Competições que vai disputar: Campeonato Mineiro, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana.

O QUE VAI ASPIRAR: 

Campeonato Mineiro: como de praxe, o Galo é o favorito do Estadual ao lado do Cruzeiro. Diante da crise instalada no rival, o Atlético pode encontrar grande oportunidade de voltar a ganhar o Mineiro, o que não acontece desde 2017.

Copa do Brasil: o Galo entra na competição com condições de melhorar a campanha de 2019, quando foi eliminado nas quartas de final. O torneio é visto como um dos maiores sonhos do clube em 2020.

Campeonato Brasileiro: o grande objetivo do Alvinegro na principal competição do futebol brasileiro é uma vaga na Libertadores. Em 2019, a equipe conseguiu apenas uma classificação para a Sul-Americana, e agora tentará alcançar voos maiores. 

Copa Sul-Americana: a competição é vista como mais uma oportunidade de vaga na Libertadores em 2021. O Atlético entra como um dos principais representantes do Brasil no campeonato. No último ano, o Galo chegou à semifinal. 

TIME BASE:
Victor; Guga, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair, Allan, Cazares, Hyoran, Otero e Di Santo.

(Foto: Bruno Cantini/Atlético)

CRUZEIRO

Quem chegou: - 

Quem saiu: Egídio (lateral-esquerdo - Fluminense), Orejuela (lateral-direito - Grêmio), Dodô (fim de empréstimo), Fabrício Bruno (rescisão de contrato), Henrique (volante - Fluminense), Ederson (rescisão de contrato), Jadson (volante - Bahia), Marquinhos Gabriel (meia - Athletico Paranaense), Pedro Rocha (fim de empréstimo), Sassá (atacante - Coritiba), Joel (atacante - Marítimo-POR) e Ezequiel (fim de empréstimo). 

Competições que vai disputar: Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Série B do Campeonato Brasileiro. 

O QUE VAI ASPIRAR:


Mineiro: apesar do desmanche no elenco e estar atravessando a maior crise de sua história, o Cruzeiro chega ao Estadual como um dos favoritos, ao lado do Atlético. A Raposa entrará na competição defendendo o status de atual campeão mineiro.
 

Copa do Brasil: se no Estadual o Cruzeiro é um dos times a serem batidos, na Copa do Brasil o time celeste chega como azarão. A diretoria vem implementando a política de corte de custos e estipulou o teto salarial de R$ 150 mil. Sendo assim, a Raposa terá um elenco mais modesto em 2020 e não chega entre os favoritos, embora seja o maior campeão da competição.

Série B: pela primeira vez na segunda divisão, o Cruzeiro é o grande candidato ao título. Mesmo com uma folha salarial mais economica na temporada, a Raposa, fatalmente, terá o elenco mais valioso na competição. 

TIME BASE:
Fábio, Edílson, Cacá, Léo e Rafael Santos; Adriano, Robinho, Maurício, Rodriguinho, Thiaguinho e Vinícius Popó.

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Comentários