Futebol Brasileiro

Ano novo, vida nova: como chega a dupla Gre-Nal para a temporada de 2020

Grêmio mexe pontualmente no elenco para continuar sendo competitivo e reencontrar títulos grandes que obteve entre 2016 e 2018; Internacional reformula o plantel em busca de voltar a ser protagonista no cenário nacional e continental

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Grêmio e Internacional protagonizarão mais um ano da intensa rivalidade entre os dois clubes

Grêmio e Internacional protagonizarão mais um ano da intensa rivalidade entre os dois clubes

Falta pouco para a bola voltar a rolar para a dupla Gre-Nal no futebol brasileiro. Com o Gauchão batendo à porta, os clubes seguem na preparação para uma temporada que pode reservar um clássico na fase de grupos da Libertadores, caso o Inter avance da fase preliminar. Diante disto, tricolores e colorados estão fazendo mudanças importantes pensando em 2020.

Enquanto os gremistas mexem pontualmente em seu elenco, que vem com uma base montada desde 2016, ano em que conquistou a Copa do Brasil, o Inter vai fazendo uma grande reformulação nos profissionais da instituição. Desde a comissão técnica, com a contratação do argentino Eduardo Coudet, aos jogadores, que serão bastante diferentes em relação ao ano passado. 

O Grêmio perdeu um dos seus grandes ídolos recentes, Luan, que fora negociado com o Corinthians. Em contrapartida, trouxe reforços pontuais como Vanderlei, Victor Ferraz e Lucas Silva, está perto de assinar Caio Henrique e manteve Renato Portaluppi. Por sua vez, os colorados chegaram a anunciar a saída de dez atletas ao mesmo tempo. Entre eles, Nico López e Rafael Sóbis. Até aqui, adquiriram nomes como Thiago Galhardo, Marcos Guilherme e Rodinei.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Confira abaixo um resumo de como os arquirrivais chegam para o ano: 

 

GRÊMIO

Quem chegou: Victor Ferraz (Lateral-direito - Santos), Lucas Silva (Volante - Sem clube), Orejuela (Lateral-direito - Cruzeiro) e Vanderlei (Goleiro - Santos), Caio Henrique (Lateral-esquerdo - Atlético de Madrid)

Quem saiu: Luan (Meia - Corinthians), Diego Tardelli (Atacante), Madson (Lateral-direito - Santos), Felipe Vizeu (Atacante), Michel (Volante - Fortaleza), Juninho Capixaba (Lateral-esquerdo - Bahia), Léo Moura (Lateral-Direito), Thonny Anderson (Meia-atacante - Red Bull Bragantino), Kaio (Volante - Paraná), Guilherme (Atacante - Al-Faisaly), Rafael Thyere (Sport), Rômulo (Volante), Rafael Galhardo (Lateral-direito - Vasco)

Competições que vai disputar: Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil (entra nas oitavas de final), Campeonato Brasileiro e Libertadores da América (está na fase de grupos)

PELO QUE VAI ASPIRAR

Gauchão: é o favorito para conquistar o tricampeonato consecutivo da competição. Hoje, tem um time e um elenco muito mais prontos e completos que o Inter. Por isso, surge como o grande candidato a um novo título estadual.

Copa do Brasil: é um dos principais favoritos à conquista da competição nacional de mata-mata. Segundo maior vencedor da história do torneio, com cinco conquistas, a venceu em 2016 e chegou à semifinal em 2017 e 2019. Como já entra na fase de oitavas de final e é, atualmente, uma das equipes mais fortes do país, tem totais condições de triunfá-la pela sexta vez. 

Brasileirão: com reforços pontuais, aumenta o sarrafo e pode brigar pela ponta caso não poupe tanto seus titulares em detrimento dos certames de mata-mata, como tem acontecido nas últimas temporadas. Entra para garantir novamente um lugar no G-4, mas pensando em título vai precisar de um pouco mais para tentar desbancar o atual campeão, o Flamengo, e o próprio Palmeiras, que destoam no futebol brasileiro no campo econômio e de contratações de renome. 

Libertadores: campeão em 2017 e semifinalista nos últimos dois anos, chega novamente para buscar o título, que seria seu tetracampeonato. No Grupo E, ao lado de América de Cali, Universidad Católica e mais um time que vem das fases anteriores (que pode ser o Internacional), é cotado para passar para as oitavas de final de forma natural e se tornar um potencial campeão da América em 2020. 

TIME BASE

Vanderlei, Victor Ferraz, Pedro Geromel, Walter Kannemann e Caio Henrique; Lucas Silva, Matheus Henrique e Jean Pyerre; Everton Cebolinha, Alisson e André.

INTERNACIONAL

Quem chegou: Eduardo Coudet (Treinador), Rodinei (Lateral-direito - Flamengo), Moisés (Lateral-esquerdo - Bahia), Musto (Volante - Huesca), Thiago Galhardo (Meia - Ceará), Marcos Guilherme (Atacante - Al Wehda)

Quem saiu: Rafael Sóbis (Atacante - Ceará), Nico López (Atacante - Tigres), Emerson Santos (Zagueiro - Palmeiras), Tréllez (Atacante - São Paulo), Rithely (Volante - Sport), Neílton (Atacante), Matheus Galdezani (Volante - Coritiba), Ramon (Volante - Bahia), Carlos Miguel (Goleiro - Santa Cruz), Guilherme Parede (Atacante - Coritiba), Bruno (Lateral-direito), Juan Alano (Meia - Kashima Antlers), Charles (Volante - Ceará), Pedro Lucas(Atacante - Figueirense), Dudu e Gustavo Ferrareis (Atlético Goianiense), Klaus (Zagueiro), Zeca (Lateral - Bahia), Thales (Zagueiro - Paraná)

Competições que vai disputar: Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Libertadores da América (primeira fase)

PELO QUE VAI ASPIRAR

Gauchão: como sempre acontece, o Inter chega no Estadual brigando pelo título com seu arquirrival Grêmio. No entanto, está um degrau abaixo do time de Renato Portaluppi, principalmente pelas mudanças drásticas que têm acontecido no elenco. Claro que qualquer um dos dois pode terminar a competição como campeão, mas hoje o Tricolor é o favorito.

Copa do Brasil: é o atual vice-campeão e, por isso, não se pode duvidar que o clube possar estar em mais uma final. Para quem está na Libertadores, como o Inter, o torneio começa já nas oitavas, o que aumenta as chances de uma equipe buscar o título. Em um certame de tiro curto, o Colorado é mais um grande que pode sonhar com a conquista e, apesar de estar abaixo do nível de equipes como Flamengo, Palmeiras e o próprio Grêmio, pode ser o campeonato mais rentável para a instituição buscar um troféu em 2020. 

Brasileirão: a realidade do Inter hoje não é de briga por título, e sim por uma vaga na Libertadores. Com a chegada de Eduardo Coudet, a ideia é por um time mais competitivo e que busque uma melhor colocação no Campeonato Brasileiro. A vaga direta para uma fase de grupos é o grande objetivo colorado. 

Libertadores: a princípio, o alvo é a passagem à fase de grupos, onde encontrará com o maior rival caso lá esteja. A condição do Inter no momento, até por estar na fase eliminatória do desafio, não é de título. Mas, a partir do momento em que chegar lá, pode ser um clube forte e que incomode os principais favoritos, principalmente se souber usar o espírito aguerrido do seu novo treinador o Beira-Rio como trunfo. 

TIME BASE

Marcelo Lomba; Rodinei, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick; D'Alessandro, Marcos Guilherme e Paolo Guerrero.

  • Gre-Nal
Comentários