Futebol Brasileiro

Arthur Elias, técnico do Corinthians Feminino, destaca conquista do bicampeonato da Libertadores

Em publicação realizada em rede social, o comandante do clube paulista afirmou ter 'muito orgulho em relembrar estes momentos'

Avatar del

Por Redação Esporte Interativo

Time feminino do Corinthians que foi campeão da Libertadores em 2019(Cristina Vega Rhoe/AFP)

Time feminino do Corinthians que foi campeão da Libertadores em 2019 | Cristina Vega Rhoe/AFP

Há exatamente um ano o Corinthians Feminino conquistava seu segundo título na Copa Libertadores. O título, que veio através de uma vitória por 2 a 0 diante da Ferroviária, em Quito, no Equador, foi relembrado pelo técnico Arthur Elias por meio de uma rede social.

Na publicação, o comandante das jogadoras alvinegras destacou o orgulho vivenciado: "Exatamente um ano atrás, estávamos comemorando o título da Libertadores Feminina. Muito orgulho relembrar esses momentos. Onde você estava nesse dia?".

Relembre a campanha do Corinthians na Libertadores

O segundo título do time paulista feminino na Copa Libertadores veio de uma campanha invicta de seis jogos, com 16 gols marcados e seis sofridos.

A estreia na competição foi no dia 12 de outubro contra o Club Ñañas, onde o Corinthians venceu por 3 a 1. O segundo jogo foi de vitória diante o América de Cali com o mesmo resultado do primeiro. O último, sendo cabeça de chave do Grupo C, foi no dia 18 contra o Limpeño - clube do Paraguai. Na ocasião, o Timão empatou por 1 a 1.

Santiago Morning, do Chile, foi o adversário nas quartas de final. Com gols de Crivelari e Juliete, a equipe de Arthur Elias teve excelente atuação e levou a melhor por 2 a 0. Já na semifinal, uma goleada de 4 a 0 em cima do América de Cali, da Colômbia, confirmou a presença do Timão na final. 

O último e talvez jogo mais esperado foi diante da Ferroviária, clube brasileiro, em que o grupo de uniforme preto e branco bateu por 2 a 0. O título de forma independente - já que o Corinthians foi campeão em 2017 por meio de uma parceria com o Audax - veio por mérito das bolas na rede colocadas, mais uma vez, por Crivelari e Juliete. 

Comentários