Futebol Brasileiro

CBF conclui primeira fase da venda de direitos internacionais do Brasileirão

Reunião junto aos clubes aconteceu na tarde desta sexta-deira (17), por meio de videoconferência 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

CBF se reuniu com a Comissão Nacional de Clubes (CNC) nesta sexta (17)(Divulgação)

CBF se reuniu com a Comissão Nacional de Clubes (CNC) nesta sexta (17) | Divulgação

Nesta tarde, a Confederação Brasileira de Futebol concluiu, junto a Comissão Nacional de Clubes (CNC), a primeira fase da venda de direitos internacionais do Campeonato Brasileiro das Séries A e B. A reunião foi realizada por videoconferência e contou com a presença de representantes de 31 instituições.

A decisão foi tomada após voto exclusivo dos clubes, depois de trabalho coordenado e apresentado por um grupo técnico formado por dirigentes das equipes. Este processo de seleção que foi iniciado há mais de 10 meses. A CBF abriu mão de qualquer participação econômica no contrato em favor das equipes.

Neste primeiro momentos, os clubes optaram pela proposta das empresas 'Global Sports Rights Management' (GSRM) para direitos internacionais para televisão aberta, televisão fechada, Pay Per View, internet e OTT/streaming. E também pela oferta conjunta das empresas 'Zeus Sports Marketing' e 'Stats Perform' para direitos internacionais para streaming for betting.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Próximo passo (trecho retirado da nota oficial da CBF):

"Agora o processo entra em sua segunda fase, quando as empresas selecionadas passarão por validação do escopo de trabalho, atendimento às normas de governança e conformidade, apresentação das garantias financeiras e formalização dos instrumentos contratuais. Até que esta fase esteja rigorosamente cumprida, os clubes e a CBF não consideram o processo concluído. A intenção dos clubes é celebrar contratos com duração de quatro anos (2020, 2021, 2022 e 2023) e tendo como meta principal a ampliação da visibilidade do Campeonato Brasileiro no exterior, além do retorno financeiro aos clubes envolvidos".

 
Walter Feldman diz que futebol brasileiro não tem prazo para voltar
  • Campeonato Brasileiro
  • CBF
Comentários