Futebol Brasileiro

Campello promete pagar janeiro e admite possível venda de Talles Magno após pandemia

Segundo presidente do Vasco, crise no futebol fará com que time traga menos reforços para 2020. Clube quer renovar com goleiro Fernando Miguel.

Avatar del

Por Aline Nastari

Vasco admite não ser possível segurar Talles Magno em caso de boa proposta(Thiago Ribeiro/AGIF)

Vasco admite não ser possível segurar Talles Magno em caso de boa proposta | Thiago Ribeiro/AGIF

A situação financeira no Vasco já era complicada antes da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, a paralisação do futebol intensificou ainda mais esse quadro que certamente trará mudanças no planejamento de 2020, seja em relação a reforços ou vendas de jogadores. Entre os atletas, quem tem salário até R$50 mil recebeu janeiro no dia 8 de maio, os demais ainda não foram pagos por nenhum dos meses trabalhados em 2020.  Já os demais funcionários, quem têm vencimento de até R$1800, receberam fevereiro, e os que recebem acima desse valor tiveram uma parte do salário de fevereiro (R$1300) paga. Nesta quarta-feira (27), o presidente do clube, Alexandre Campello, anunciou que nos próximos dias quitará janeiro dos jogadores.

“O Vasco deve três meses de salário, janeiro pagamos a maioria. Só gosto de cravar a data quando tenho certeza. É possível que até o final da semana a gente pague quem não recebeu em janeiro. Ou mais tardar no começo da semana que vem”, – comentou.

Para conseguir manter um equilíbrio nas contas após a pandemia, o presidente não nega que será fundamental a venda de jogadores. Hoje, o atacante Talles Magno é o principal ativo do Vasco, quem mais tem chamado atenção do mercado e apesar de ser fundamental para o elenco da Colina, em caso de boa proposta, será vendido.

 

“Sem dúvida alguma. Esses recursos servem para compor receitas e reduzir dívidas e no Vasco é o que vai acontecer. Se houver oferta, certamente não vamos vender por valores baixos, mas se houver, terá que ser vendido. Nesse momento é fundamental para conseguir esse equilíbrio financeiro”, - ressaltou.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Durante o campeonato carioca o clube Cruzmaltino deixou claro que pretendia se reforçar para continuidade da temporada. Trazer um zagueiro, um meia, um lateral esquerdo e um atacante estava entre os objetivos da comissão técnica. Mas, depois do impacto gerado pela pandemia, tudo indica que o planejamento será alterado, ao menos na quantidade de atletas contratados.

 “A gente gostaria sim de reforçar, mas essa é uma reflexão que todos os clubes no Brasil terão que fazer. Esse planejamento vai precisar ser refeito, sem dúvida alguma. Não vou dizer que a gente não trazer ninguém, mas se você pensava em trazer três ou quatro, de repente vai trazer um ou dois, mas tudo precisa ser realinhado. Isso não vai acontecer só no Vasco como com outros clubes- disse o presidente”, disse.

O tempo sem pagar salário já permite que jogadores acionem a equipe da Colina na justiça, mas essa não é a única preocupação hoje. Oito atletas terão contratos encerrados em dezembro de 2020: Benítez, Breno, Bruno César, Fellipe Bastos, Fernando Miguel, Ramon, Raul e Ricardo Graça. O goleiro não esconde que quer permanecer no Vasco, mas ainda não foi procurado para renovar. Mas Fernando Miguel está entre as prioridades do Vasco.

“Temos interesse, obviamente vamos procurar. Nesse primeiro momento estávamos conversando com alguns outros que também vão ter o contrato encerrado, mas com certeza o Fernando Miguel faz parte do nosso planejamento e será procurado”, – disse Campello.

 
Paulinho diz que continua acompanhando o Vasco e projeta volta no futuro
Comentários