Futebol Brasileiro

Castan se diz aliviado com acordo de salários e sobre Guarín ressalta: ‘O mais importante é que esteja 100% no Vasco'

Capitão acredita que a receita para grandes conquistas nessa temporada é ‘ficar quietinho e trabalhar’

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Leandro Castan se diz aliviado com acordo de salários(Thiago Ribeiro)

Leandro Castan se diz aliviado com acordo de salários | Thiago Ribeiro

Na última semana o Vasco negociou os salários atrasados com os jogadores, o clube pagou o mês de maio e parcelou o restante, março, abril e direitos de imagens, em 12 vezes. Nesta terça-feira (14), o zagueiro Leandro Castan foi questionado sobre o tema e revelou estar mais aliviado com acordo entre atletas e diretoria.

“Um assunto que foi resolvido internamente, o José Luis junto com Mazzuco tiveram reunião com o grupo, passaram a situação, a gente está tentando entender a situação do clube, o que a gente puder fazer pra ajudar e o clube pra ajudar a agente, uma situação difícil, ficou aliviado de ter encerrado esse assunto que era muito difícil de lidar, ele fica reservado internamente e a gente colocar uma pedra em cima e agora vamos em frente esperando que passou fique para trás”, disse.

Castan revelou que está fora do amistoso de amanhã contra o Porto Velho, já que essa semana está fazendo um trabalho de fortalecimento focando o início do Brasileirão. O capitão comentou também de outro assunto que vem sendo tema frequente no noticiário do Vasco, a permanência ou não de Fredy Guarín. Líder do grupo, Castan pontuou a importância de todos do elenco estarem focados no Vaso.

“Acho que o Guarín é um jogador importante pra gente, cara conhecido mundialmente, mas acho que é assunto que a diretoria está resolvendo, o mais importante é que todo mundo que está no clube que estejam 100% no Vasco, com a cabeça aqui porque o ano vai ser difícil e longo com muitos jogos. Precisamos de todos 100% aqui, não sei o que a diretoria decidiu com ele, espero primeiro a preocupação com a pessoa, que ele possa primeiro resolver todos seus problemas e que volte pra ajudar a gente, mas como falei a gente precisa de todo mundo com a cabeça aqui”, disse.

O zagueiro acredita que essa equipe pode ter grandes conquistas nessa temporada, como vaga na Libertadores e título da Copa Sul-americana, porém sem alarde, trabalhando em silêncio.

“Acho que não temos que falar muito. O momento do Vasco hoje é de ficar quietinho e trabalhar, trabalhar, trabalhar e no final da temporada ver o que conseguiu. Sou entusiasta de beliscar coisas importantes, conseguir vaga de Libertadores, título importante para o clube como a Sul-americana, competição internacional que eu gosto muito de jogar. Quietinho, trabalhando que devagarzinho a gente chega lá”, revelou.

Confira a íntegra da coletiva.

Previsão Brasileirão

Acho que temos que começar melhor que começamos ano passado. Eu consegui estrear na 11ª rodada. Estávamos com tanta sede no carioca que acabei me desgastando e não me preparei, perdi quase primeiro turno inteiro. Hoje quero ajudar a minha equipe a ter um bom início porque acho que se mantivermos na virada do turno o desempenho podemos beliscar alguma coisa importante, por isso acho que o início vai ser muito importante, estamos trabalhando para bem para ficar todo mundo na ponta dos cascos e irmos com tudo.

Jogos de Ramon

Sempre falei que a grande virtude do Ramon é conhecer todo grupo e isso foi um passo à frente para gente, ele conhece a característica de cada jogador e vimos isso nos primeiros jogos. O Macaé veio para cima da gente e ali ganhamos muito campo para jogar. O jogo contra o Madureira foi mais difícil, todos atrás da linha da bola, mas vejo os dois jogos bem, equipe organizada que sabe o que quer e estou entusiasmado para o futuro, acredito em um bom Brasileiro, boa Copa do Brasil, reversão em Goiás e na Sul-americana.

Três jogadores canhotos na primeira linha

Tudo treinamento e repetição, tendo treinamento e a qualidade técnica é mais fácil e você se adapta melhor. Acredito que podemos sim fazer um bom campeonato. Quando comecei a jogar, meu time tinha 5 canhotos e todo mundo falava. Legal ter três canhotos, acho que no Brasil não tem e não sei se tem no mundo.

Canhotos no time

Tem o Fernando que é canhoto também. A gente está acostumado a jogar junto, mesmo Ricardo conquistando agora essa posição, a gente já jogava junto, já se conhece, o Fernando também, Pikachu também, a gente se conhece bastante e isso é uma vantagem. Nos treinamentos estamos melhorando bastante e acho que estamos no caminho certo e estando bem para cumprir essas funções, podemos fazer um grande ano.

Jogos sem público

A gente perde o craque do nosso time. Vou citar dois jogos: o clássico contra o Fluminense ano passado, com uma atmosfera de outro mundo e o contra o Cruzeiro que mostram como torcedor é importante para gente, o principal jogador da equipe, jogos que a torcida empurrou, a atmosfera só sabe quem estava lá, é uma perda grande para gente mas temos que tirar força e saber que a torcida vai estar transmitindo pensamento positivo para que o mais rápido possível as coisas se resolvam, para que o mais rápido possível o torcedor esteja com a gente.

Por que se apaixonou pelo Vasco?

Vinha de um momento muito difícil na minha carreira, passei por momentos que ninguém sabe o que sofri, só eu e Deus. Quando se deita no travesseiro é só você e Deus e ele sabe o que eu sofri. O Vasco abriu as portas pra mim, pude reencontrar meu futebol e ser feliz aqui dentro de São Januário, quando visto a camisa de um clube eu visto 150% e sou pago para isso tenho que honrar meu salário, minha devoção é com a minha profissão e espero que possa deixar um legado aqui, que nós precisamos sempre estar no alto nível do profissionalismo porque trabalhamos com coisa séria e seria isso. Momento de tantas incertezas e aí toca meu lado profissional de fazer o que amo de novo.

Salários

Assunto que foi resolvido internamente, o José Luis junto com Mazzuco tiveram reunião om grupo, passaram a situação, a gente está tentando entender a situação do clube, o que a gente puder fazer pra ajudar e o clube para ajudar a agente, uma situação difícil. Fico aliviado de ter encerrado esse assunto que era muito difícil de lidar, ele fica reservado internamente e a gente coloca uma pedra em cima e agora vamos em frente esperando que o que se passou fique para trás.

Expectativa

Acho que estamos nos aprimorando a cada dia, é um objetivo de todos. Importante a mentalidade de querer vencer, jogamos com uma camisa pesada e essa mentalidade é importante para isso temos que ser profissionais e focados, o grupo está nesse caminho, todo mundo quer deixar o nome marcado não só como quem segurou a bronca no momento difícil como quem conseguiu vencer. É ter pé no chão, humildade, saber que o campeonato é difícil, mas a gente pode. Grupo jovem, de muita qualidade e acredito que a gente pode fazer um grande ano.

Conquistas na temporada

Acredito que esse grupo tem condição sim, não sei qual via, temos três opções, vamos jogar esse campeonato. Acho que não temos que falar muito. O momento do Vasco hoje é de ficar quietinho e trabalhar, trabalhar, trabalhar e no final da temporada ver o que conseguiu. Sou entusiasta de beliscar coisas importantes, conseguir vaga de Libertadores, título importante para o clube como a Sul-americana, competição internacional que eu gosto muito de jogar. Quietinho, trabalhando que devagarzinho a gente chega lá.

Guarín

Acho que o Guarín é um jogador importante para gente, cara conhecido mundialmente, mas acho que é assunto que a diretoria está resolvendo, o mais importante é que todo mundo que está no clube que esteja 100% no Vasco, com a cabeça aqui porque o ano vai ser difícil e longo com muitos jogos. Precisamos de todos 100% aqui, não sei o que a diretoria decidiu com ele, espero primeiro com a pessoa, que ele possa primeiro resolver todos seus problemas e que volte para ajudar a gente, mas como falei a gente precisa de todo mundo com a cabeça aqui.

Amistoso

Amanhã não vou jogar, essa semana estou no pit stop, me colocaram no boxe para dar fortalecida e chegar no Brasileirão 110%.

Breno

Breno nunca faltou disposição e vontade, alongo até para o Ramon, dois caras que mais trabalham. Infelizmente o tempo passou e não conseguiram se recuperar, dois profissionais que admiro muito porque só quem passa por um momento como esse sabe como é. O Breno a sua história fala por si só, foi jovem pro Bayern, se não tivesse passado por tantos problemas estaria na seleção brasileira, sou um cara que acompanho muito ele, mesmo sendo mais velho porque sempre vi ele jogar, gosto muito dele e espero que volte a jogar em alto nível, por tudo que ele passou e pela pessoa que é.

Marcelo Alves Madureira

Não sei a situação que está, se foi ou não contratado, mas contra a gente fez um grande jogo, experiente, mostrou que é um cara que sabe se posicionar e se acertar mesmo vai ser bem-vindo. Chegar em clube grande não tem segredo, é respeitar os profissionais e trabalhar. Meu conselho seria trabalhar firme e com honestidade que o que ele quiser vai conseguir.

Cano

Atacante que se posiciona bem, oportunista, não tem muito aquele negócio de escorar o jogo mais faz gols, é um cara muito tranquil é um argentino do bem, gosta da resenha, um cara legal, meu vizinho e está ajudando muito a gente, espero que faça muito gols em outras competições também porque o sucesso dele é meu e de todo grupo.

Comentários