Futebol Brasileiro

Com contratos chegando ao fim, Santo André pensa em não jogar mais o Paulistão

Equipe era a líder do torneio até a pausa forçada pelo coronavírus

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Santo André era o líder do Paulistão antes da pausa forçada(Marcello Zambrana/AGIF)

Santo André era o líder do Paulistão antes da pausa forçada | Marcello Zambrana/AGIF

Com a pausa forçada do futebol brasileiro por conta do surto do novo coronavírus, o Santo André, líder do Campeonato Paulista, pensa em não jogar mais o torneio caso ele demore a voltar. O problema, em sua maioria, é financeiro.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Edgar Montemort, diretor de futebol da equipe, em entrevista ao 'Globoesporte.com', deixou claro que, aproximadamente, 20 ateltas terão seus vínculos terminados no próximo dia 10 de abril: "Se for avisado ao Santo André que ela volta em julho, por exemplo, e for avisado hoje, podemos tentar conversar com os atletas em relação a renovação de contrato. Até o dia 10 de abril, provavelmente em torno de 20 atletas têm seus contratos encerrados. Se você levar até o final de abril, aí são todos, sobram três ou quatro jogadores da base. O resto acaba o contrato."

Além disso, o diretor de futebol do líder do Paulistão, defendeu os times pequenos, dizendo que seria injusto o campeonato voltar depois de uma longa pausa: "Se demorar para retornar a competição, fica inviável a participação do Santo André de forma competitiva. Não só do Santo André, mas de qualquer clube médio ou pequeno. Eu acho que seria injusto o Santo André retornar na competição jogando com a base ou com um time contratado às pressas."

Comentários