Futebol Brasileiro

Cueva abre o jogo sobre saída do Santos: 'Às vezes outras medidas são necessárias'

Meia peruano Christian Cueva afirmou que não 'fez coisa de louco' ao abandonar o Santos e fechar com o Pachuca

Cueva não marcou nenhum gol pelo Santos(Fernanda Luz/AGIF)

Cueva não marcou nenhum gol pelo Santos | Fernanda Luz/AGIF

O meia peruano Christian Cueva quebrou o silêncio sobre sua saída do Santos. Em entrevista ao canal 'Ovación' nesta quinta-feira (20), o atleta revelou o que motivou sua saída do Peixe para o Pachuca (da qual o Santos reclama na FIFA).

"Não fazemos coisas de louco. Fui claro, falei com gente do Santos, falamos claramente e pareceu que minhas palavras não importaram. Às vezes outras medidas são necessárias. Não tive problema com nenhum do clube, e o que ocorre fora é pessoal e não quero lembrar. Falei com presidente, diretor esportivo, advogado e parecia que não era importante o que eu sentia e dizia. Não podia fazer mais que isso. Fui claro e direto, sempre com respeito, e depois empresário e advogado me assessoram para irmos por outra maneira".

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Cueva afirmou ainda que "precisava de confiança", algo que sente no Pachuca, seu novo clube. O jogador também relembrou seu início no Santos, revelando que chegou ao Peixe com muita vontade, mas algumas atitudes o desanimaram.

"Pessoalmente, comecei com muita vontade, de jogar, de ter a confiança dos companheiros e do clube. Mas no passar dos dias chegaram ofertas e oportunidades. Eu quis aceitar por tema pessoal, não por outra coisa. Necessitava jogar. Estamos a ponto das Eliminatórias e quero meu espaço novamente na seleção do Peru. Não me inscreveram no Paulistão, achei estranho. Conversamos sobre opções para sair, mas me tirar de uma lista da maneira que fizeram… Eu ainda era jogador do Santos. Agora já passou, é um novo começo".

A transferência de Cueva para o Pachuca ainda promete render capítulos na justiça. O clube acusa o atleta de abandono e cobra do Pachuca o pagamento da multa rescisória. A Fifa recentemente concedeu a liberdade ao atleta para assinar com os mexicanos e, ao mesmo tempo, o direito do Santos de cobrar algum ressarcimento.

 
Jesualdo Ferreira compara calendário brasileiro com inglês e fala sobre estrangeiros no Brasil
Comentários