Futebol Brasileiro

Daniel Alves elogia Flamengo e pede tempo para São Paulo evoluir: 'Até Guardiola foi vaiado'

O lateral direito Daniel Alves também garantiu que confia em um São Paulo capaz de bater de frente com o Flamengo em 2020 caso o time tenha tempo para trabalhar

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo em agosto e ajudou o clube a se classificar para a Libertadores de 2020(Marcello Zambrana / AGIF)

Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo em agosto e ajudou o clube a se classificar para a Libertadores de 2020 | Marcello Zambrana / AGIF

Voltando ao Brasil após mais de 15 anos atuando na Europa, o lateral direito Daniel Alves analisou, em entrevista ao 'Uol', a diferença entre o futebol praticado aqui e o realizado no Velho Continente. Utilizando o Flamengo de Jorge Jesus, que quebrou recordes no Brasileirão, como exemplo, o camisa 10 do Tricolor elogiou a postura do Rubro-Negro como time.

"Dentro de campo é um campeonato muito qualificado em termos de jogadores, mas não tão qualificado no coletivo. Os jogadores, desde o meu tempo, já eram criados para serem destaques individuais. Por isso, se comercializam tantos jogadores brasileiros para fora. Não se fala muito de uma equipe que é incrível coletivamente. Agora temos o Flamengo, pela mentalidade que foi importada de outra estrutura futebolística. Por isso o Jesus consegue se destacar muito: ele tem jogadores que estão querendo pagar o preço para que a equipe seja sólida e forte. É claro que, se tem qualidades individuais, vai se destacar muito mais", afirmou.

Perguntado sobre o momento do São Paulo, Dani Alves também pediu paciência para o momento de reconstrução do Tricolor e ainda utilizou o Barcelona como exemplo. "Acredito que se pode evoluir, que podemos conquistar coisas importantes. Mas preciso também que mais pessoas acreditem, para a coisa poder funcionar. Se um acreditou e o outro não, vai ficar um impasse. Precisamos acreditar que esse é o caminho para resgatar a história do São Paulo. Se não, vamos perder tempo. Hoje, na vida, o mais difícil é reconstruir. Para isso, você tem que derrubar paredes, você vai mexer em estruturas de outras coisas e isso vai gerar uma sensibilidade, gerar muito debate e as pessoas não vão querer"

Quando a gente decide trabalhar com os grandes para mudar, com a comissão técnica, é porque a gente acredita que isso pode dar retorno. Foi assim em Barcelona, onde tive a felicidade de reconstruir uma história incrível no clube. As pessoas falam tanto do time do Pep Guardiola, mas a gente começou com vaias, a gente não começou com aplausos nesse processo todo. As pessoas esquecem, mas quem tava lá não esquece, porque sabe que é um processo. Ele era um treinador estreante e fazia esse pedido para nós. Para acreditar no que estava sendo proposto porque ia dar certo no final", afirmou.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O lateral direito também garantiu que confia em um São Paulo capaz de bater de frente com o Flamengo em 2020. "Hoje, o Flamengo é uma equipe muito prazerosa de ver e admirável também, mas acredito que podemos competir com eles ou com qualquer outro adversário. É tentar confiar no que você está fazendo. Se você jogar bem, se você tem posse de bola, se você não toma gol, você está com o resultado na mão"

As pessoas falam que o São Paulo do Diniz tem muita posse de bola, mas não ganha jogo, sendo que elas admiraram o Barcelona do Guardiola. O Barça do Guardiola era o maior time que já existiu e tinha 80% de posse de bola. É transformar esse controle do jogo em gols, em ações. O Barcelona tinha posse de bola e transformava isso em situações de gol e fazia muito gol. Era uma equipe sólida em muitos aspectos. Você começa a penar, mas tem de detectar onde está a possibilidade de melhoria, não desacreditar no que você faz. Se você tem a posse de bola e não consegue vencer os jogos, tem que detectar onde você está cometendo as pequenas falhas e aumentar o nível nesse aspecto. Se juntar as coisas, isso vai permitir competir com Flamengo", analisou.

Contratado pelo São Paulo em agosto, Daniel Alves disputou vinte jogos com a camisa do Tricolor e marcou dois gols, ajudando o clube a se classificar para a Libertadores de 2020.

Comentários