Futebol Brasileiro

Diego Alves destaca importância de focar na semifinal do Mundial de Clubes

Goleiro do Flamengo também comentou que torce para que o Cruzeiro se reestruture e volte para a Série A 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Diego Alves evitou comparar o Flamengo de 2019 com outros times históricos I Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Diego Alves evitou comparar o Flamengo de 2019 com outros times históricos I Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Diego Alves foi premiado com a Bola de Prata de melhor goleiro do Campeonato Brasileiro, nesta segunda-feira (9), e destacou a importância de pensar na semifinal do Mundial de Clubes antes de focar em uma possível final.

"Acho que tem sua importância, mas temos um jogo antes, a semifinal. Lógico que a final é esperada por todos, essa segunda final contra o Liverpool até mesmo pela história. Vamos passo a passo e vamos dar prioridade total para a semifinal".

O jogador também falou sobre a situação do Cruzeiro, que foi rebaixado para a Série B. Diego Alves lembrou quando passou por um momento semelhante quando ainda atuava pelo Galo.

"Passei por um momento onde o Atlético-MG foi rebaixado. Foi difícil. O torcedor, naquele momento, não entendia, mas vendo hoje serviu pra reestruturar. Acredito que o Cruzeiro vai passar por isso, remodelar o time, e a gente torce pra que eles possam fazer uma grande Série B e voltar pra Série A".

O goleiro evitou comparar o Flamengo de 2019 com outras equipes históricos do Rubro-Negro e destacou a ótima temporada do time e os vários recordes batidos na temporada.

"Não gosto de comparar pq cada time teve a sua característica e identidade. Esse time do Flamengo com certeza marcou uma época, temporada histórica, recorde de pontuação, isso deixa marcado".

Quer ganhar um vale-presente de R$100,00 para comprar qualquer produto na Americanas.com? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos. É grátis!

Diego Alves volta a campo no dia 17, quando o Flamengo estreia na semifinal do Mundial de Clubes contra o vencedor de Al Hilal, da Arábia Saudita, e Espérance, da Tunísia, em Doha, no Qatar.

Comentários