Futebol Brasileiro

Dirigente do Vasco fala sobre finanças do clube: 'A pandemia fez um desastre'

José Luis Moreira, novo VP de futebol do clube, também afirmou que 'é um risco' contratar antes do fim da pandemia

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

José Luis Moreira, VP de futebol do Vasco, concedeu entrevista à "Vasco TV" I Foto: Divulgação/Vasco

José Luis Moreira, VP de futebol do Vasco, concedeu entrevista à "Vasco TV" I Foto: Divulgação/Vasco

A paralisação do futebol está mexendo com o planejamento de todos os clubes e no Vasco não é diferente. José Luis Moreira, novo vice-presidente de futebol cruz-maltino, concedeu uma entrevista coletiva na "Vasco TV" e falou sobre finanças e possíveis contratações, apesar de achar difícil realizar transferências antes do fim da pandemia do novo coronavírus.

Obviamente, a gente contratar antes da pandemia sumir é um risco. A gente não pode correr esse tipo de risco. Não podemos errar nessa situação". 

"Perfil a gente só vai ter noção após a comissão técnica poder se reunir para que a gente tenha noção dos valores que temos em casa. Há necessidade, a gente vai no mercado buscar. Essa é a nossa meta. (...) Primeiro temos que avaliar o plantel totalmente, ponta a ponta. Ver a base para ver se pode trazer alguém que venha somar. Dificuldades financeiras para contratar são grandes, mas não é impossível" - afirmou o novo VP do Vasco.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O dirigente também comentou sobre as finanças do Vasco e classificou como "desastre" as consequências que a pandemia da COVID-19 trouxe para a economia do Gigante da Colina.

Sem dúvida, essa pandemia fez um desastre muito grande. Não só no Brasil, como no mundo".

"Certeza que as dificuldades pra gente fazer qualquer coisa nesse momento são grandes. A gente não consegue tomar nenhuma frente porque tem dificuldades de pesquisar o mercado, determinadas coisas... O futebol tem uma velocidade muito grande. Com essa dificuldade de contatos, fica cada vez mais difícil".

 
Fernando Prass diz que não sabe 'se tem tamanho' para um jogo de despedida no Palmeiras
Comentários