Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Advogado de Rony garante que atleta não ficará quatro meses parado e entrará em campo contra o Corinthians

O advogado Carlos de Freitas revelou estar trabalhando para apelar ao CAS ainda nesta semana
 

Por Rodrigo Fragoso

Rony foi apresentado com a camisa do Palmeiras em fevereiro(Ag. Palmeiras/Cesar Greco)

Rony foi apresentado com a camisa do Palmeiras em fevereiro | Ag. Palmeiras/Cesar Greco

O torcedor do Palmeiras iniciou a semana com um susto grande nesta segunda-feira (13), quando recebeu a notícia de que a FIFA havia punido Rony com quatro meses de suspensão do futebol. No entanto, a reportagem do Esporte Interativo conversou com o advogado do atleta no caso, que garantiu o jogador em campo contra o Corinthians, no próximo dia 22, quando a bola volta a rolar no Paulistão.

"A nossa expectativa é fazer o recurso nessa semana para que o atleta tenha condição de estar jogando no dia 22. A gente consegue diminuir, reduzir a pena, isso se a punição permanecer. Estamos preparando nossa defesa. Que o atleta não vai ficar quatro meses parado, não vai. Isso é fato. Que ele vai entrar contra o Corinthians, é fato. Pode ter certeza", disse o Dr. Carlos de Freitas, que defende o atleta nessa ação judicial contra o Albirex Niigata, do Japão, ex-clube de Rony.

A FIFA também puniu o Athletico com a proibição de registro de novas contratações nas próximas duas janelas de transferências e o Palmeiras, por consequência, também sai prejudicado com a decisão por não poder contar com o jogador. Dessa forma, Dr. Ribeiro já entrou em contato com ambas as partes interessadas no caso. "Estou conversando com o Athletico e conversando com o Palmeiras para entender o que vamos fazer. O Athletico também foi muito lesado pela questão de tempo sem poder contratar".

Além da punição desportiva, Rony também terá de pagar ao Albirex cerca de R$ 6 milhões. Embora as sanções tenham efeito imediato, no momento em que as partes apelarem ao CAS (Tribunal Arbitral do Esporte) dentro dos próximos 21 dias, as punições são suspensas até o anúncio da decisão na nova instância. Após o julgamento do CAS, não há mais como recorrer. Os casos ficam em análise aproximadamente um ano.
 

Comentários