Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Campello revela que jogadores do Vasco testaram positivo para a Covid-19

Presidente do Cruz-Maltino foi o entrevistado do Fora de Jogo, do Esporte Interativo 

Avatar del

Por Redação do Esporte Interativo

Vasco estuda possibilidades para retomar os treinos em São Januário(Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

Vasco estuda possibilidades para retomar os treinos em São Januário | Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Durante participação no Fora de Jogo desta quarta-feira (27), programa diário do Esporte Interativo, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, revelou que alguns jogadores do Cruz-Maltino testaram positivo para a Covid-19. A informação foi revelada enquanto o mandatário falava sobre os próximos passos do clube em relação à volta as atividades em São Januário. 

"Nós temos alguns resultados prontos. Outros, ainda não. Isso foi feito de maneira sequencial, então, uns saem antes dos outros. Sim, tem um número de atletas que foram, sim, contaminados. Como ocorreu em outros clubes. Isso demonstra que estar em casa não impede a contaminação", revelou o presidente. Confira o vídeo: 

 


Campello não revelou o número nem os nomes dos atletas contaminados, que estão sendo orientados a permanecerem em casa. Segundo o mandatário, foram realizados exames de sangue e o PCR (amostra de secreção no nariz). Por conta da demora na chegada dos resultados dos testes, Campello afirmou que o Vasco só deve retornar aos treinos nesta quinta-feira (28). 

"O Vasco tem como postura testar todos os atletas. Com o protocolo, o nosso entendimento é de que damos mais segurança ao jogador do que ele tem em casa. Os jogadores fazem exercícios em casa, com auxilio de personal. Quem controla essas pessoas? Nós vamos testar os atletas, os familiares deles e alguns funcionários deles. E o que verificamos de cara nos exames? Não só no Vasco, mas isso é em todos os clubes. Identificamos que um funcionário de um dos nossos atletas estava contaminado. E a família do jogador não. Então, o que ia acontecer? Esse funcionário ia contaminar toda a família do nosso atleta. Com o controle, afastamos esse risco. Oferecemos ao atleta uma condição melhor do que ele tem em casa. O poder público não tem condições de oferecer isso. A gente espera voltar hoje, mas ainda não temos o resultado de todos os testes. Então, transferimos para amanhã", afirmou. 

O presidente também comentou sobre a decisão tomada durante a reunião com a FERJ, Prefeitura do Rio e os clubes, que foi realizada no último domingo (24). Ficou decidido que os treinos poderiam ser retomados de forma imediata, mas que atividades como coletivo e rachão, apenas a partir de junho. 

"Só vamos voltar com autorização. O que a gente queria era dialogar com o poder público, demonstrar o que temos de condição para oferecer. Caso contrário, o futebol só voltaria por último, afinal, não é essencial. A gente queria fazer as pessoas pensarem e analisar com o poder público", completou.

Comentários