Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Diretor de futebol do Santo André cobra auxílio da CBF e fala sobre contratos vencidos

Edgard Montemor, executivo de futebol do Santo André, fez apelo à CBF por auxílio financeiro e explicou situações de contratos de atletas que estão vencendo

Avatar del

Por Rodrigo Fragoso e Aline Dias

Santo André começa a ter contratos encerrados para disputar o Paulistão(Matheus Lima/Cidade Clube)

Santo André começa a ter contratos encerrados para disputar o Paulistão | Matheus Lima/Cidade Clube

O Santo André, líder geral do Campeonato Paulista, começa a ter de lidar com um grande problema: alguns contratos de jogadores estão se encerrando nesta semana. O elenco, que obteve resultados impressionantes e alcançou seu objetivo principal de manutenção na Série A1 do Paulistão, está começando a se desfazer, e o clube abriu conversas com os atletas, por telefone, pedindo continuidade dos trabalhos até que uma solução seja encontrada.

Para saber como o Santo André está lidando com a crise e qual será a solução para tais vencimentos, a reportagem do Esporte Interativo conversou com exclusividade com o diretor de futebol, Edgard Montemor.

Na entrevista, Montemor fez um apelo à CBF para que contemple o auxílio às Federações também aos clubes que não têm calendário. "A gente já tem problema por não ter calendário, que já impacta na parte financeira dos clubes, e agora nós nos vemos de lado nessa ajuda. A gente espera que não só nós, mas os clubes menores sem calendário, também sejam acolhidos e a CBF e as Federações possam ajudar essas equipes que tanto necessitam de apoio numa hora dessas".

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

O executivo do clube também contou que nesta terça-feira (07), 10 contratos venceram, mas ele teve a iniciativa de falar particularmente com cada atleta para que continuem focados nos treinamentos.

A ideia que foi passada para eles é que a gente continua focado nos treinamentos passados pela comissão técnica, mesmo os atletas com contratos que terminaram agora, para no dia 21, quando a FPF voltar das suas férias, que tenhamos uma posição mais certa e específica quanto ao retorno ou não do campeonato".

Quando perguntado sobre o possível cancelamento do Paulistão, Edgard Montemor declarou que acredita ser uma solução inviável e injusta. "Acredito que declarar um campeonato cancelado como se jamais tivesse existido é inviável, é a solução mais injusta que poderia ser tomada. Mas temos que aguardar mais um pouco e lá na frente, se tiver essa discussão, sentarmos, conversarmos e acharmos a melhor e mais justa solução".

Confira a entrevista exclusiva na íntegra:

Esporte Interativo: A CBF anunciou para as Federações Estaduais, são R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais) por entidade, num total de R$ 3.240.000,00 (Três milhões, duzentos e quarenta mil reais). O Santo André já recebeu algum posicionamento de alguma verba da FPF que pode vir a receber?

Edgard Montemor: Em relação a essa ajuda da CBF para as Federações, para os clubes de Série C, D, equipes Femininas de Série A1 e A2, são valores pequenos, mas nesse momento qualquer ajuda é bem-vinda. A CBF está tentando de alguma forma minimizar o exemplo da crise econômica do coronavirus nos clubes. O Santo André não entra nessa ajuda. A gente já tem problema por não ter calendário, que já impacta na parte financeira dos clubes, e agora nós nos vemos de lado nessa ajuda. A gente espera que não só nós, mas os clubes menores sem calendário, também sejam acolhidos e a CBF e as Federações possam ajudar essas equipes que tanto necessitam de apoio numa hora dessas.

EI: Com o término dos contratos já nessa terça-feira, a diretoria repassou algum comunicado aos jogadores? Eles estão livres no mercado ou houve algum pedido para que os atletas aguardassem e não assinassem com nenhum outro clube?

EM: Na data de hoje, dia 07, 10 contratos venceram com o Santo André. Eu fiz uma ligação para cada um dos 26 atletas inscritos na competição, falei com cada um deles, expliquei as dúvidas que existem, que são muito maiores do que as certezas. Para falar a verdade, nós não temos certeza nenhuma. A ideia que foi passada para eles é que a gente continua focado nos treinamentos passados pela comissão técnica, mesmo os atletas com contratos que terminaram agora, para no dia 21, quando FPF voltar das suas férias, que tenhamos uma posição mais certa e específica quanto ao retorno ou não do campeonato. A gente vai continuar diariamente em contato com eles, com a FPF e outros clubes para caso algo mude em relação ao futuro do campeonato, que a gente possa passar para eles.

EI: Elano, técnico da Inter de Limeira, se posicionou favorável à ideia de entrega do título ao Santo André pela melhor campanha. Você tem conversado com outros clubes sobre essa perspectiva? Enxerga que teria apoio de quais outros times para essa ideia?

EM: Em relação a uma hipótese do campeonato não retornar, nós temos que aguardar. Muito precipitado falarmos em Santo André campeão, América-MG em Minas Gerais, o Caxias no Sul. A gente precisa aguardar, respeitado esse momento difícil que todos se encontram em relação ao COVID-19, caso haja condições o ideal é terminar a competição. Se isso não acontecer, se o campeonato não voltar, vemos o que é melhor a ser feito. Acredito que declarar um campeonato cancelado como se jamais tivesse existido é inviável, é a solução mais injusta que poderia ser tomada. Mas temos que aguardar mais um pouco e lá na frente, se tiver essa discussão, sentarmos, conversarmos e acharmos a melhor e mais justa solução.

 
Felipe, do Botafogo-PB, fala sobre necessidade de ajuda da CBF aos clubes
  • Santo André
Comentários