Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO! Filipe Luís define papel no Flamengo: 'Não quero ser protagonista'

Lateral-esquerdo tratou seu momento no clube carioca como único e especial na longa e vitoriosa carreira

Avatar del

Por Redação Esporte Interativo

Filipe Luís concedeu entrevista exclusiva para a nossa repórter Monique Danello

Filipe Luís concedeu entrevista exclusiva para a nossa repórter Monique Danello

Filipe Luís está vivendo um sonho no Flamengo. É assim que o próprio lateral definiu seu momento na carreira e no Rubro-Negro carioca. Nos braços da torcida do líder do Brasileirão e finalista da Libertadores, ele conta, em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, os motivos da fase flamenguista e disseca um pouco o trabalho do português Jorge Jesus à frente do clube. O lateral também falou sobre a ansiedade para enfrentar o River Plate no próxima dia 23, em uma final única que considera 'muito melhor' do que as que aconteciam até 2018 no torneio sul-americano.

 

O ex-Atlético de Madrid aproveitou para colocar os pés no chão de quem acredita que o Flamengo já garantiu o título brasileiro, mesmo que matematicamente isso ainda seja impossível. Filipe usou justamente sua experiência no futebol espanhol para afirmar que no Brasil as coisas são diferentes. O atleta acredita que, a esta altura, um líder com dez pontos de vantagem para o segundo colocado, na Espanha, já poderia se considerar com o troféu em mãos. 

A gente entende a euforia. Uma distância de dez pontos em um outro campeonato... Na Espanha não teria chance nenhuma. Mas aqui é tão difícil... As viagens, os campos, o tipo de jogo, tipo do gramado, o clima. Tem muito fator que pode te fazer perder pontos no meio do caminho. Sabemos que não tem nada feito e que temos que enfrentar cada jogo como um final.

O jogador de 34 anos disputou até agora um total de 14 partidas pelo clube da Gávea. Um número baixo para quem parece vestir a camisa vermelha e preta há muito tempo. Apesar da estreia ruim, tanto no resultado quanto na atuação, frente ao Bahia, ele se adaptou rapidamente ao Rio de Janeiro e ao estilo de Jorge Jesus. Filipe, inclusive, fez questão de explicar para a nossa repórter Monique Danello sobre a importância do elenco confiar nas palavras do treinador. Até porque, segundo o profissional, não é fácil você entender rapidamente o que o comandante propõe ao seu plantel. 

 

 

Apesar do reconhecimento entre torcedores e especialistas, Filipe Luís não faz questão de ver seu nome brilhando nas arquibancadas e manchetes. O lateral-esquerdo afirma com todas as letras que não chegou ao Flamengo para ser protagonista de nada e que esse papel cabe aos 'craques' do time, como Éverton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol

Filipe Luís rapidamente virou um dos mais queridos jogadores da torcida do Flamengo | Alexandre Vidal / Fla Imagem

E um momento específico, contra o Grêmio, na classificação da última quarta-feira (23), ajuda a exemplificar a importância do camisa 21, mesmo que ele não seja o cara que vai dar assistências ou marcar os gols. Ainda no primeiro tempo do duelo com o Tricolor gaúcho, foi a sua canhota que travou um chute de Maicon, quase na pequena área, que poderia mudar totalmente o rumo daquela semifinal. Um lance tão milimétrico que foi quase imperceptível aos olhos que acompanhavam atentos ao maior confronto do futebol brasileiro em 2019.

 

Eu estou feliz. Quando eu tomei minha decisão, eu pensei nisso. Em um Flamengo sólido, um Flamengo líder, um Flamengo que tem grandes jogadores. Um Flamengo que precisa estar na ponta e jogando um bom futebol. O momento que eu vivo na minha carreira é único e especial
 

Por fim, Filipe fez questão de expor aquele que considera um fator determinante do atual sucesso rubro-negro: a sinceridade entre comandantes e comandados. O relato do craque dá conta de que todos os problemas que acontecem dentro do grupo, se resolvem na hora e olho no olho, fazendo questão de lembrar da forte discussão que teve com Willian Arão na ida da semifinal da Libertadores, em Porto Alegre. 

"O mais importante que está acontecendo no Flamengo e com o Jesus é que tudo se resolve no momento, na cara. Ele tem esse jeito de ser, é um espetáculo. Ele transmite paixão. Sabemos o jeito dele, as broncas, mas acaba o jogo é um cara tranquilo e amável. Assim como na minha briga com o Arão. Primeira coisa que fizemos no vestiário foi dar um abraço. Fica feio na imagem, mas é melhor acontecer na cara. É melhor assim do que nos bastidores, conversinha no vestiário. E isso, no Flamengo, não tem".

Flamengo e Filipe agora têm o objetivo de transformar a grande fase e o futebol encantador em títulos. Líder do Campeonato Brasileiro com 10 pontos à frente do Palmeiras, a equipe enfrenta o CSA no próximo domingo (27), no Maracanã, em um dos seus 11 desafios restantes na competição. Já no dia 23 de novembro, o destino é Santiago, no Chile, para a segunda final da história da instituição na Libertadores. 

Comentários