Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Júnior Tavares revela conversas com clubes da Turquia e Rússia

Em entrevista exclusiva, lateral esquerdo não garantiu que vai retornar ao São Paulo

Avatar del

Por Priscila Senhorães

Júnior Tavares está emprestado ao Portimonense(Getty Images)

Júnior Tavares está emprestado ao Portimonense | Getty Images

Júnior Tavares ainda não sabe se retornará ao São Paulo. Em papo exclusivo com a reportagem do Esporte Interativo, o jogador revelou que outros países podem ser o seu destino.

"Aqui onde eu estou, os dirigentes já estão conversando com meu empresário, e também tem outros clubes de Portugal que estão falando, clube da Turquia e também da Rússia", revelou o jogador, que continuou:  "Tem que esperar pra ver. Vou ter que ficar aqui agora, meu contrato acabava agora nesse mês, mas vai estender o campeonato e então vou ficar. Depois vou sentar com meu empresário e ver o que é melhor para todos", finalizou o lateral esquerdo.

O atleta, que pertence ao São Paulo, comentou também sobre a época em que esteve no clube e recebeu propostas do Ajax e Galatasaray. Na ocasião, Júnior Tavares vivia ótima fase com Rogério Ceni e escolheu permanecer no Tricolor.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

"Quando eu estava jogando no São Paulo eu estava muito bem. Meu empresário me ligou e falou que tinha duas propostas, uma do Galatasaray e outra do Ajax", disse Júnior, que contou da sua reação.

"Eu acabei meio assustado, porque eu tava bem no São Paulo, de repente do nada, sem sair nada na imprensa, ele me liga e fala isso. O David Neres tinha saído de férias e foi na minha casa, aí ele falou: 'Vem comigo, eu não aguento mais, estou sozinho'. Mas comecei a rir e falei: 'Não vou trocar o São Paulo pelo Ajax'. Ele disse que entendia, porque também jogou no São Paulo e sabe o que é o clube".

Pelo Tricolor paulista, Júnior Tavares soma 52 jogos pelo profissional.

 
EXCLUSIVO: Bruno Guimarães aponta que Flamengo, Palmeiras e São Paulo teriam condições de brigar com times europeus
Comentários