Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Leila Pereira comenta sobre fase do Palmeiras no Brasileirão, patrocínio e VAR

Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, a presidente da Crefisa, Leila Pereira, falou sobre a fase do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, o uso do VAR no campeonato e sobre a situação do patrocínio master de sua empresa com o Palmeiras

Avatar del

Por Priscila Senhorães

Leila Pereira em anúncio de renovação da parceria entre Crefisa e Palmeiras

Leila Pereira em anúncio de renovação da parceria entre Crefisa e Palmeiras

Maior parceria do Brasil. É isso que Palmeiras e Crefisa, de Leila Pereira, representam para o futebol brasileiro. Patrocinadora oficial do clube desde 2015, a relação entre ambas as partes é um sucesso desde o início. São três títulos nacionais conquistados durante a parceria: Campeonato Brasileiro de 2016 e de 2018, além da Copa do Brasil de 2015.

Pode-se considerar que o bom desempenho nos últimos anos é de muito mérito da patrocinadora, que permitiu uma receita diferenciada no mercado brasileiro, tendo assim, contratações de peso nas temporadas. Mas não é isso que importa mais para Leila Pereira, de acordo com o que ela conta, em entrevista exclusiva à reportagem do Esporte Interativo, sobre seu momento mais feliz durante a relação com o Palmeiras:

Leila Pereira não deixa de firmar seu amor pelo Palmeiras nas entrevistas

"Um episódio muito marcante pra mim foi quando meu marido tinha se recuperado de um linfoma e, no dia que o Palmeiras conquistou o título da Copa do Brasil, quando estávamos saindo do estádio, com aquele mar de gente comemorando, mas muita gente mesmo, vem um pai com seu filho em nossa direção. O pai me disse que aquele era o dia mais feliz da vida do filho, que também estava se recuperando de um câncer. Ver no rostinho daquela criança sua alegria pelo título, sem se importar com o que passou pela doença, me fez enxergar como o futebol está enraizado no coração das pessoas, e é por isso que admiro tanto os torcedores... eles esquecem suas dores, seus problemas e abraçam seu time. Isso tem um poder, temos a obrigação de entender o sentimento do torcedor", conta.

Em um futebol com receita bem abaixo da média, se comparado ao exterior, o patrocínio gera muitos comentários pelo país. Mas Leila Pereira não se deixa abalar e garante que a parceria ainda vai longe, independentemente do que os outros opinam:

"Já somos o maior patrocinador de um clube na América do Sul, porém todas as parcerias da Crefisa e da FAM são muito longas. É nosso jeito de enxergar a relação e, como eu e meu marido amamos o Palmeiras, a situação é mais intensa. Viemos ao Palmeiras por uma decisão nossa, queremos ver o clube conquistar títulos e buscar sempre excelência em tudo que faz, por isso não tem prazo para acabar, espero e trabalho para ficar muitos e muitos anos no Palmeiras, mas sempre para colaborar. Queremos uma equipe protagonista, que tenha o respeito do torcedor, que entre em campo para honrar a tradição e as glórias do time", afirma Leila.

Confira a entrevista na íntegra com a presidente da Crefisa:

Você já disse que só sairia do Palmeiras com a conquista de um Mundial. O que pode fazer esse planejamento ser interrompido?

Se continuarmos trabalhando com a seriedade que o Palmeiras tem e se formos um time forte, como o Palmeiras tem se mantido desde 2015, tenho a certeza de que outros títulos importantes virão e nossa torcida vai continuar crescendo, o que é muito importante para o clube.

O lance do Willian contra o Internacional gerou muita polêmica em torno do VAR. Você, inclusive, fez uma postagem sobre isso. Qual é a sua opinião sobre o VAR? Você acha que o Palmeiras está sendo prejudicado?

Acho que toda tecnologia é bem-vinda no futebol, não cabe, em algo que envolve tanto dinheiro, a gente ficar discutindo se estava impedido ou não, se a bola entrou ou não. Porém, o VAR está se tornando um problema aqui, a polêmica de um lance que deveria ser desfeita com agilidade se arrasta e, muitas vezes, depois de um tempo considerável, a gente percebe que a decisão não foi correta. No jogo contra o Internacional isso ficou evidente. Espero que o pessoal do VAR decida e com eficiência.

O presidente Galiotte falou em entrevista que há "critérios diferentes" em decisões de arbitragem para Palmeiras e Flamengo. Você acha que há um favorecimento aos cariocas?

Eu só espero uma coisa, que o futebol seja decidido dentro do campo.

Como você acompanhou a saída do Felipão, um ídolo do clube, pra chegada do Mano Menezes? Você foi convidada a dar sua opinião na decisão de trocar o técnico?

Não opino jamais nas decisões do departamento de futebol, isso é uma questão de respeito pelos dirigentes do clube. Como torcedora sempre quero um time competente e muito competitivo.

Após as polêmicas desta 22ª rodada do Brasileirão, você declarou em suas redes sociais que o Palmeiras sempre lutou "contra tudo e contra todos". Quais ou quem são os maiores obstáculos para a conquista do título neste ano?

Temos que apoiar nosso time, incentivar nossos atletas e nosso comandante. Com muita união podemos passar por cima dos problemas, essa é a história de superação e conquistas do Palmeiras.

A Crefisa também patrocina a Mancha Verde, torcida organizada do clube que protestou muito na eliminação do clube na Copa do Brasil, chegou a ameaçar o Felipão de morte. Você enxerga algum conflito em patrocinar a Mancha e o Palmeiras? Passou pela sua cabeça interromper o patrocínio por conta da atitude da Mancha quando houve essa eliminação?

Você me dá uma grande oportunidade de esclarecer uma situação. Primeiro, sou totalmente contra qualquer forma de violência. Nosso patrocínio, que é através da Lei de Incentivo, é para a Escola de Samba Mancha Verde. Mas deixo claro, todo mundo tem direito de ter suas opiniões e protestar, isso é democrático, só não pode ter violência nunca. E todos temos que aprender a lidar com as opiniões contrárias e aproveitar para rever situações e rotas que possam ser corrigidas, as críticas podem nos ajudar a enxergar como podemos melhorar ou aperfeiçoar algo, é como eu trabalho no meu dia a dia.

A Crefisa patrocina a Escola de Samba Mancha Verde, campeã do carnaval 2019

No começo do ano de 2019, a Crefisa renovou o contrato de patrocínio com o Palmeiras até 2021 e, nesse tempo, a parceria pode render até R$ 410 milhões para o clube. No fim do contrato, acabará também o mandato de Galiotte. Na ocasião, Leila poderá se inscrever para a presidência do Palmeiras, caso interesse. 

Comentários