Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: 'Me encaixo no jogo porque na base somos criados assim', diz Walce sobre estilo Diniz

Zagueiro do São Paulo elogia Fernando Diniz e categorias de base do São Paulo e fala sobre quase saída do clube

Avatar del

Por Priscila Senhorães

Walce é uma das grandes promessas do atual elenco do São Paulo(Marcello Zambrana/AGIF)

Walce é uma das grandes promessas do atual elenco do São Paulo | Marcello Zambrana/AGIF

Ser revelado pelo São Paulo é um dos ingredientes que deixa Walce, zagueiro do clube, acreditar cada vez mais em um futuro promissor e vitorioso, tanto pelo Tricolor, quanto pela seleção brasileira e grandes clubes europeus.

"Nós, que saímos da base do São Paulo, temos um parâmetro de futebol de alto nível. Sempre olhamos os times da Europa e nos comparamos. Tenho o sonho sim de no futuro poder estar atuando pela Europa. Mas agora meu sonho é jogar aqui, fazer minha história, para que esse processo seja natural no futuro", disse o zagueiro Walce, em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo.

O atual camisa 43 do Tricolor demonstra pleno conhecimento de como as categorias de base do São Paulo abrem portas para os atletas. Grandes nomes saíram de lá, como Casemiro, Kaká, Lucas Moura, David Neres, entre outros. 

"Passei sete anos da minha vida em Cotia e desde então o São Paulo já tinha um tratamento muito diferenciado, para não apenas nos tornarmos jogadores, mas também o tratamento para nossa vida pessoal: escola, psicologia... são coisas que deixam os atletas mais preparados para o mundo e para o futebol brasileiro. Creio que o tratamento que temos dentro do clube é uma forma muito eficaz", disse.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Não à toa Walce entrou na mira do RB Leipzig na temporada passada. A ideia do clube alemão era usar o Red Bull Bragantino como ponte para a transferência. O zagueiro confirmou o interesse.

"Existiu sim (o interesse), não posso mentir. Vieram atrás porque nesse meio do processo eu tive algumas convocações para a Seleção e creio que isso aumentou um pouco mais a expectativa deles em cima de mim, por ser um jogador novo e estar indo pra Seleção e já estar no profissional", contou Walce, que complementou: "Esse foi um momento que eu pude passar tranquilo, sempre entreguei na mão do meu empresário e do São Paulo, sempre falei pra eles que meu sonho é crescer dentro do São Paulo e fazer história aqui dentro, mas o que fosse melhor para o clube eu estaria de acordo", finalizou.

No fim, a transferência não foi realizada e Walce permaneceu no São Paulo de Fernando Diniz. O atleta conta suas impressões sobre o treinador e compara ainda o estilo de jogo com o realizado em Cotia.

"Podemos dizer que é um treinador que gosta muito da equipe organizada, de um time que seja compacto ao ataque, que esteja com a posse de bola, com o controle do jogo. Eu creio que eu me encaixo nesse jogo porque na base somos criados dessa maneira, tendo que jogar, aparecer pro jogo com personalidade de cabeça erguida", disse o camisa 43.

Mas não é só Fernando Diniz que agrada Walce. Ao ser perguntado sobre inspirações na carreira em sua posição, o jogador evitou citar nomes que já saíram do clube e preferiu exaltar seus companheiros atuais.

"Eles (Bruno Alves, Anderson Martins e Arboleda) são jogadores que me inspiram. Não é porque eles não ganharam uma Copa do Mundo que não são meus ídolos, eles são meus ídolos por conta do trabalho que fazemos juntos no dia a dia, pelos ensinamentos, pela moral, pelas lições que eles me dão. Espero que um dia eu também possa ser olhado dessa maneira, como exemplo", revelou.

Por fim, o zagueiro relembrou sua frustração com a lesão no início da temporada, que interrompeu seu sonho na disputa do pré-Olímpico.

"Eu senti um aperto no coração, mas ao mesmo tempo eu tive a tranquilidade e frieza de pensar que se for pra ser dessa maneira, Deus fará algo muito maior do que eu possa imaginar. A Olimpíada foi um sonho interrompido, mas a minha preocupação maior quando me machuquei foi de poder voltar a andar, de voltar a fazer as coisas mais simples da vida", desabafou Walce, que falou sobre os próximos passos: "Creio que a Olimpíada, assim como também tenho o sonho de jogar a Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, e de jogar uma Libertadores pelo São Paulo, são sonhos que vão acontecer conforme o processo da minha recuperação, serão sonhos construídos a cada dia, a cada passo. O que for pra acontecer no futuro, vai acontecer", finalizou.

 
EXCLUSIVO! Daniel Alves diz que São Paulo tem mesmos conceitos do futebol europeu e brigaria nas principais ligas
Comentários