Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Pará fala sobre parceria com Neymar no Santos e trajetória no futebol

Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, Pará contou que se sente 'em casa' no Santos e falou sobre trajetória vitoriosa na carreira

Avatar del

Por Victor Lopes e Aline Dias

Pará voltou ao Santos em agosto de 2019(Ivan Storti/Santos FC)

Pará voltou ao Santos em agosto de 2019 | Ivan Storti/Santos FC

O lateral direito Pará, do Santos, chegou ao Alvinegro em 2008 para a sua primeira passagem no clube. Vivendo uma época vitoriosa com o Peixe, que contava com nomes de peso como Neymar, Ganso, Elano, Léo e Robinho no elenco, o jogador atuou no time por quatro temporadas, indo para o Grêmio em 2012.

Seu último clube foi o Flamengo, onde ficou de 2015 a 2019, quando decidiu retornar ao Santos. Em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo, Pará contou que é muito grato ao Rubro-Negro, mas era o momento de retornar ao litoral paulista.

O Santos sempre foi um clube que tive muito carinho, que me sentia em casa. Surgiu a oportunidade de voltar e eu voltei. Sempre vou ser grato ao Flamengo pela oportunidade de ter jogado e conquistado títulos lá, mas sentia que era momento de voltar pro Santos", declarou.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

Com exceção do Grêmio, o lateral direito conquistou títulos importantes por onde passou. Agora novamente no Alvinegro, que tem o comando do técnico Jesualdo Ferreira e ainda não apresentou o futebol que todos esperavam pós-Jorge Sampaoli, Pará acredita que a equipe pode brigar por títulos novamente.

"Temos um grupo que mescla juventude e experiência, e sabemos da nossa qualidade dentro de campo. Fora de campo temos uma estrutura e comissão técnica vitoriosa e capaz de fazer o time buscar os objetivos do ano. Acredito muito que, com o apoio da nossa torcida, vamos brigar sim por títulos", disse o jogador.

Em uma comparação entre o Santos de 2010 e o Flamengo de 2019, anos em que o Pará conquistou títulos importantes por ambos os clubes que encantavam em todos os jogos, ele revelou que o Peixe é o time inesquecível.

Os dois times tinham um futebol para frente, vigoroso e que brilhava os olhos dos torcedores. Mas o Santos de 2010 tinha jogadores jovens, criados na casa, e conquistamos títulos importantíssimos para nossa torcida. Para mim, Santos de 2010 é inesquecível", destacou.

Jogando com Neymar nos tempos gloriosos, onde o craque brasileiro atingiu o ápice da sua carreira e despertou interesse de clubes europeus, Pará disse em entrevista ao Esporte Interativo que, desde que Neymar começou, já era um jogador diferenciado. "Sabe ler a jogada na frente, tem muita velocidade e uma habilidade incomparável", de acordo com o lateral. 

Pará e Neymar durante treinamento em 2012 | Foto: Ricardo Saibun/Santos FC

A gente vive uma geração com muitos craques e o Neymar é um deles. Acho que nunca foi tão difícil escolher apenas um. Mas acredito que ele vai chegar lá e vai ser o melhor do mundo. Capacidade, profissionalismo e qualidade ele tem de sobra", disse Pará quando questionado sobre a possibilidade de Neymar conquistar a Bola de Ouro. 

Pela trajetória vitoriosa que teve o Flamengo na temporada passada, conquistando o Campeonato Carioca, o Campeonato Brasileiro e a Libertadores, o Rubro-Negro se tornou o time a ser batido. E Pará acredita na capacidade do Santos.

"O Flamengo tem um grande elenco e muita qualidade, é visto por todos como o melhor time do Brasil. Mas nós sabemos a nossa competência e nossa qualidade, e dentro de campo são 11 contra 11. O Santos é gigante", declarou.

Confira a entrevista exclusiva na íntegra:

 
Esporte Interativo:
Como tem aproveitado o seu dia durante essa quarentena? Além dos treinamentos, gosta de fazer o quê?

Pará: Tenho aproveitado a família, temos que tirar o melhor de cada situação. E nunca podemos ter essa proximidade e esse dia a dia com a família, por isso tenho curtido eles e aproveitado esse período.

EI: Como tem sido sua rotina de treinos?

Pará: Esse ano tivemos umas férias atípicas, na qual não podíamos sair de casa. Então, desde a pausa, eu tenho treinado todo dia, às vezes dois turnos, parte física e técnica. O clube sempre nos orientou e deu suporte nesse período. Mas meu corpo é meu instrumento de trabalho e preciso cuidar dele. Por isso tenho focado nos treinos e alimentação.

EI: Você estava no Flamengo, time a ser batido. Por que a decisão de voltar para o Santos? Como foi essa negociação? Já era um plano seu retornar ao Santos?

Pará: O Santos sempre foi um clube que tive muito carinho, que me sentia em casa. Surgiu a oportunidade de voltar e eu voltei. Sempre vou ser grato ao Flamengo pela oportunidade de ter jogado e conquistado títulos lá, mas sentia que era momento de voltar pro Santos.

EI: Você é titular absoluto, um dos líderes do elenco, respeitado pela torcida e já tem uma história vitoriosa com a camisa do Santos. Você se considera ídolo? Em qual patamar você entende que está no Santos? 

Pará: Essa eu deixo para a imprensa e para a torcida. Meu objetivo é sempre dar meu melhor pelo clube, dentro e fora de campo, e assim poder dar títulos para nossa torcida. Sempre respeitei muito essa camisa e sempre vou respeitar e dar meu máximo. O que eu puder ajudar, seja com os mais novos ou dentro de campo, certamente eu vou fazer pelo clube.

EI: Não quero que pare de jogar, mas você pensa em se aposentar no Santos?

Pará: Ainda não penso em me aposentar, tenho muito a dar ainda. Me sinto muito bem fisicamente e mentalmente, e me cuido muito para me manter em alto nível.

EI: Por onde passou, com exceção do Grêmio, você ganhou títulos importantes. Com esse elenco atual do Santos, dá para buscar um título?

Pará: Temos um grupo que mescla juventude e experiência, e sabemos da nossa qualidade dentro de campo. Fora de campo temos uma estrutura e comissão técnica vitoriosa e capaz de fazer o time buscar os objetivos do ano. Acredito muito que, com o apoio da nossa torcida, vamos brigar sim por títulos.

EI: Você fez parte da geração que ganhou muitos títulos com jovens jogadores em 2010. Agora a nova safra surgiu e, diferentemente daquele ano, você está no Santos com muita experiência, até como um 'mentor' desses novos jogadores. Você sente que, além de jogar bola, tem essa importância fora de campo, nas conversas com a garotada?

Pará: É legal esse momento, poder ajudar sendo com uma conversa ou alguma dica, posicionamento em campo. Tive o privilégio de jogar em grandes times e isso me deu uma bagagem muito interessante, e poder dividir isso com os mais jovens é gratificante demais. O Santos, pela tradição de formar jovens, sempre vai estar na vitrine, e eu me sinto orgulhoso em poder ajudar o clube e meus companheiros.

EI: Você foi campeão da Libertadores pelo Santos em 2011 e fez parte do time campeão da Libertadores pelo Flamengo em 2019. Qual time brilhou mais? E quais as semelhanças desses dois elencos, em termos de união, qualidade e tática?

Pará: Os dois times tinham um futebol para frente, vigoroso e que brilhava os olhos dos torcedores. Mas o Santos de 2010 tinha jogadores jovens, criados na casa, e conquistamos títulos importantíssimos para nossa torcida. Para mim, Santos de 2010 é inesquecível.


EI: Sobre o Flamengo. O que aquele time campeão da Libertadores tinha de tão especial? Você sentia que aquele ano seria histórico para o Flamengo? Os jogadores tinham essa mentalidade vencedora?

Pará: A dinâmica de jogo, a qualidade dos jogadores e a comissão técnica fizeram o Flamengo chegar onde chegou. No futebol, ninguém ganha nada sozinho, e um time vencedor reúne uma série de fatores para conquistar os títulos. Com o Flamengo não foi diferente.

EI: Santos tem time para bater o Flamengo?

Pará: O Flamengo tem um grande elenco e muita qualidade, é visto por todos como o melhor time do Brasil. Mas nós sabemos a nossa competência e nossa qualidade, e dentro de campo são 11 contra 11. O Santos é gigante.

EI: Você jogou com o Neymar no Santos. Já dava para saber que ele seria um cara diferenciado?

Pará: Sem dúvida, Neymar desde que começou já era diferenciado. Sabe ler a jogada na frente, tem muita velocidade e uma habilidade incomparável. 

EI: Neymar ainda vai ganhar a Bola de Ouro? Já merece?

Pará: A gente vive uma geração com muitos craques e o Neymar é um deles. Acho que nunca foi tão difícil escolher apenas um. Mas acredito que ele vai chegar lá e vai ser o melhor do mundo. Capacidade, profissionalismo e qualidade ele tem de sobra. 

EI: Você que está vendo essa molecada do Santos de perto, quem apostaria que é o próximo jogador a estourar?

Pará: É difícil prever isso, e também é muito complicado para qualquer jogador jovem receber o peso de ser um super craque. Todos que estão ali estão lutando por um sonho que começaram a conquistar, e todos têm qualidade para chegar longe no futebol.

EI: Você ainda tem um sonho no futebol? Qual é?

Pará: Poder ser campeão novamente pelo Santos.

 
Renato diz que Robinho seria boa contratação para o Santos
Comentários