Futebol Brasileiro

EXCLUSIVO: Reunião da FPF é marcada por falta de datas e comunicado de apoio a projeto de lei que reduz multa rescisória em 50%

Presentes na reunião se incomodaram por não enxergarem propósito em um encontro sem possibilidade da FPF aceitar qualquer proposta envolvendo datas para retorno do Estadual

Avatar del

Por Rodrigo Fragoso

EXCLUSIVO: Reunião da FPF é marcada por falta de datas e comunicado de apoio a projeto de lei que reduz multa rescisória em 50%(Divulgação/FPF)

EXCLUSIVO: Reunião da FPF é marcada por falta de datas e comunicado de apoio a projeto de lei que reduz multa rescisória em 50% | Divulgação/FPF

A Federação Paulista de Futebol se reuniu nessa segunda-feira, 04, com os clubes da Série A1 para novamente debater o futuro do Campeonato Paulista. De acordo com a apuração do Esporte Interativo, existia grande expectativa pela discussão de propostas com o objetivo de buscar um consenso sobre possíveis datas para o retorno da competição, fato que não se concretizou e incomodou alguns presentes no encontro. 

A reunião virtual durou cerca de uma hora e gerou descontentamento em diversos dirigentes que aguardavam propostas em debate para vislumbrar uma possibilidade de planejamento dos próximos passos do Paulistão. De acordo com o que a reportagem apurou, embora a FPF tenha agendado o encontro com o objetivo de discutir o futuro do Estadual, reiterou o posicionamento de que não é momento para pensar no retorno de um atividade não essencial e, surpreendentemente, utilizou parte da reunião para comunicar apoio a um projeto de lei.

O Projeto de Lei 2.125/2.020 foi apresentado no último dia 23 de abril, pelo deputado Artur Maia, com o objetivo de auxiliar os clubes a passarem com mais facilidade por essa pandemia que gerou inúmeros impactos econômicos. Em meio a diversas propostas, há um dispositivo no projeto que sugere a redução de 50% do valor da multa rescisória em caso de decisão unilateral nesse período de crise. O presidente Reinaldo Carneiro Bastos comunicou que a FPF enviou uma carta de apoio à medida.

Sabe tudo de futebol e quer provar que é um dos maiores torcedores do seu time? Clique aqui e baixe agora o Fanáticos! É grátis!

A sensação de alguns presentes foi de que o mandatário da FPF buscou angariar para si força política, já que o projeto, se aprovado, terá importante impacto nas contas dos clubes que necessitarem rescindir contratos de diversos atletas por conta da paralisação do futebol. Segundo fontes, o Santos foi o único dos clubes que fez uma manifestação sobre o assunto, lembrando que antes da Lei Pelé o valor já era de 50% do prazo final do contrato e só depois houve a mudança para 100%. Os representantes dos jogadores pediram para que haja um estudo profundo em cima disso e uma nova reunião deve ser agendada para esse debate.

A FPF soltou o seguinte comunicado sobre a reunião:

A Federação Paulista de Futebol e os Clubes do Campeonato Paulista Série A1 - 2020 realizaram reunião virtual nesta segunda-feira, 4 de maio de 2020, a fim de atualizar os acontecimentos em decorrência da Pandemia de COVID-19 e a retomada do futebol, quando esta for autorizada. Neste sentido, prezando pela transparência, listamos abaixo os temas tratados na videoconferência:

- A Federação Paulista de Futebol e os clubes participantes do Campeonato Paulista Série A1 lamentam profundamente as 7.025 mortes registradas no país até este domingo e nos solidarizamos com todas as famílias que perderam seus entes;

- O futebol paulista, unido e consciente de seu papel perante à sociedade, afirma que apenas voltará às atividades quando as autoridades de saúde estadual e municipais permitirem, preservando a integridade de todos os envolvidos na organização das partidas;

- Esta coesão e o compromisso com a saúde pública também se refletem no retorno aos treinos. Em comum acordo, todos os clubes decidiram voltar aos treinamentos em conjunto, na mesma data, que será acordada assim que houver a autorização por parte das autoridades de saúde. O mesmo prazo será aplicado à equipe de arbitragem da FPF;

- A Federação Paulista de Futebol mantém contato constante com o Governo do Estado de São Paulo e enviou o Protocolo de Retomada do Futebol, produzido pela Comissão Médica da FPF, presidida pelo Prof. Dr. Moisés Cohen. O documento contém medidas preventivas e de controle para o término da competição tão logo as autoridades permitam;

- A FPF decidiu que não realizará em 2020 a tradicional Festa de Premiação dos Melhores do Campeonato. O valor que seria investido no evento será integralmente revertido para o custeio do Protocolo de Retomada do Futebol. O mesmo acontecerá em relação ao apoio financeiro recebido pela CBF, no valor de R$ 120 mil.

Assim como milhões de torcedores, a Federação Paulista de Futebol e os clubes participantes do Campeonato Paulista Série A1 anseiam pelo retorno do futebol. O Campeonato Paulista será finalizado, sim, em campo. No entanto, temos a convicção de que o momento é de cuidado com a saúde e a vida de todos os brasileiros. Assim, seguiremos todos os prazos e protocolos de saúde estabelecidos pelas autoridades.

 
Cafu diz que Ronaldo é melhor que CR7 e Messi
  • FPF
  • Paulistão
Comentários